Vida e Saúde

Zika vírus é mais uma doença transmitida pelo Aedes Aegypti

Atualizado em: 06/06/2015

zika-virus

A dengue já é bastante conhecida entre os brasileiros, infelizmente, já acometeu muitas pessoas, de todas as faixas etárias em várias cidades do País. Especialmente devido à grande incidência da doença, a maior parte das pessoas sabe que ela é transmitida pelo Aedes Aegypti. Porém, o que nem todo mundo tem conhecimento é que o mosquito pode transmitir ainda outras doenças.

Zika vírus é um exemplo. A doença tem sintomas semelhantes aos da dengue, como, por exemplo, febre, dor de cabeça e vermelhidão.

Jaime Rocha, infectologista do Lavoisier Medicina Diagnóstica, destaca que o vírus Zika foi diagnosticado no Brasil com poucos casos confirmados na Bahia e Rio Grande do Norte. “Porém, há mais de 1.200 suspeitos”, diz.

O infectologista explica que, no mundo, os primeiros diagnósticos da doença são do final da década de 40 em Uganda (país da África), em uma floresta denominada Zika. “Por não ser uma doença de notificação obrigatória no continente africano, e por ser autolimitada (tem um período limitado e determinado), os números reais sobre a doença não são conhecidos”, diz.

O que é Zika Vírus?

Rocha explica que o Zika vírus é um vírus da família Flaviviridae, a mesma família à qual pertence o vírus da dengue e da febre amarela, entre outros. “Sua transmissão é feita pelo mesmo vetor, principalmente o Aedes aegypti – o qual também pode transmitir dengue, febre amarela e chikungunya. Há também um único relato de transmissão sexual deste vírus”, diz.

Sintomas da doença

Foto: Getty Images

O infectologista explica que o quadro é inespecífico com febre que dura de 3 a 5 dias, acompanhado de rash (vermelhidão) pelo corpo, dor de cabeça, dores articulares e hiperemia conjuntival (conjuntivite). “Esse quadro costuma ser benigno e autolimitado (tem um período limitado e determinado) e raramente pode complicar”, diz.

Rocha destaca que não costuma haver complicações, “porém, a coinfecção por Zika em associação com dengue ou chikungunya pode gerar complicações que ainda não são conhecidas”.

Assim como nas outras doenças (dengue, chikungunya), pessoas de qualquer idade ou sexo podem ser afetadas pelo vírus Zika, mas os sintomas tendem a ser mais intensos em crianças e idosos.

A doença tem um período de incubação (tempo entre a contaminação e o aparecimento dos sintomas) de aproximadamente 4 dias e os sintomas podem durar até 7 dias. Vale destacar ainda que não há registro de morte associada.

Como é feito o tratamento

Rocha destaca que não existem tratamentos específicos. “O tratamento é puramente sintomático”, explica.

Geralmente, o tratamento é baseado no uso de paracetamol para febre e dor. Também não há vacinascontra a doença. A recomendação é procurar um médico assim que os primeiros sintomas surgirem.

Como evitar o Zika vírus

Foto: Getty Images

Rocha ressalta que não existe vacina contra este vírus. “O combate ao mosquito é a principal forma de evitá-lo”, diz.

“Importante destacar que ao combater somente um mosquito estaremos combatendo quatro doenças – dengue, febre amarela, chikungunya e Zika. As formas de proteção individual também são válidas: telas mosqueteiras, repelentes (devem conter DEET com concentrações maior que 50% ou picardin)”, acrescenta o infectologista.

Neste sentido, seguem algumas dicas gerais de prevenção para combater o mosquito Aedes aegypti em sua casa ou em locais próximos a ela, e também dicas de proteção individual:

  • Use repelente;
  • Use calças e blusas de mangas compridas (em locais onde você está mais sujeita a picadas);
  • Use telas mosquiteiras nas janelas;
  • Mantenha a caixa d’água bem fechada;
  • Não acumule vasilhames no quintal;
  • Não jogue lixo em terreno baldio;
  • Se for guardar ou já tiver pneus velhos em casa, cubra-os e coloque-os em locais protegidos da chuva
  • Verifique se as calhas não estão entupidas;
  • Coloque areia nos pratos dos vasos de planta.

Zika vírus x dengue

Foto: Getty Images

Rocha explica que a principal diferença é que os quadros de dengue podem complicar com a forma hemorrágica. “Há quatro tipos conhecidos de dengue (DEN1, DEN2, DEN3 e DEN4), enquanto há dois tipos de Zika conhecidos”, diz.

“A dengue apresenta uma vacina em fase final de investigação e que deve ser liberada muito em breve, além disso costuma ter lesões de pele e conjuntivite menos exuberantes que a Zika”, acrescenta o infectologista.

Zika vírus x chikungunya

Rocha destaca que as doenças (dengue, febre amarela, chikungunya e Zika) são muito semelhantes, mas chikungunya costuma ter o quadro de dor e incapacidade osteoarticular mais exuberante e mais prolongado.

“Chikungunya também não tem tratamento específico ou vacina”, acrescenta o infectologista.

Zika vírus x febre amarela

Rocha explica que contra a febre amarela existe uma vacina que faz parte do calendário vacinal em diversas regiões do País. “A febre amarela também não tem tratamento específico e essa é a doença potencialmente com maiores riscos de complicação e óbito, o que pode ocorrer em até 60% dos pacientes”, diz.

A febre amarela, conforme destaca o infectologista, tem um quadro com maior lesão hepática e, por isso, o quadro de icterícia (amarelão).

Agora você já tem as principais informações sobre o Zika vírus e, sobretudo, sabe que, combatendo apenas um mosquito, estará evitando quatro doenças (Zika, dengue, febre amarela e chikungunya).

 

Fonte: Da Redação com Dicas de Mulher

Vida e Saúde