Vida e Saúde

Tai Chi Chuan favorece memória de idosos

Atualizado em: 15/05/2015

Beneficios

Estudo realizado no Serviço de Geriatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP) aponta que o tai chi chuan, arte marcial chinesa, pode desacelerar o declínio da memória em idosos.O estudo, realizado no Ambulatório de Memória do Idoso, acompanhou 26 idosas com comprometimento cognitivo leve durante um período inicial de seis meses. Enquanto metade do grupo praticou a arte marcial duas vezes por semana, em sessões de 60 minutos, a outra metade só recebeu acompanhamento médico, com periodicidade semanal.

As funções cognitivas de memória, atenção, coordenação, planejamento e aprendizado foram medidas nos dois grupos – com avaliações feitas no início do estudo, aos três meses e aos seis meses. Os resultados mostram que, já nos primeiros três meses, as idosas que praticaram tai chi tiveram menos queixas de memória em relação ao outro grupo. Além disso, a capacidade de aprendizado das praticantes também aumentou em relação às outras voluntárias.

A geriatra Juliana Yumi Tizon Kasai, uma das autoras da pesquisa, afirma que a importância da mesma está em analisar pacientes com comprometimento cognitivo leve, para os quais ainda não existem remédios eficazes que consigam impedir a evolução do quadro para doenças graves.

 

Fonte: Dr. Antônio Sproesser

Vida e Saúde