Vida e Saúde

Substância semelhante ao estrogênio aumenta risco de câncer de mama

Atualizado em: 04/06/2015

como-os-micoestrogenos-de-zearalenona-sa

Substâncias semelhantes ao estrogênio produzidas por fungos podem atuar como um desregulador hormonal em meninas, podendo levar ao desenvolvimento de câncer de mama. É o que aponta o estudo Jersey Girl desenvolvido pelo Cancer Institute of New Jersey (CINJ), nos Estados Unidos, que tem por objetivo analisar os fatores que afetam as mulheres durante a puberdade.

Liderado por Elisa Bandeira, uma equipe multidisciplinar de pesquisadores recentemente descobriu níveis detectáveis destes compostos fúngicos conhecidos como micoestrógenos, em amostras de urina doadas por meninas que participam no Jersey Girl Study. As descobertas sugerem que a presença destes micoestrógenos pode atrasar o crescimento em altura e o início do desenvolvimento da mama nas meninas.

Os micoestrógenos são produzidos por fungos que estão presentes nos grãos por meio de contaminação. Eles também estão presentes em alimentos como carne, ovos e laticínios através da alimentação animal contaminada ou da introdução deliberada do micoestrógeno sintético zeranol nos animais com a finalidade de melhorar a produção de carne. O zeranol é um agente não-esteroide aprovado pela U. S. Food and Drug Administration para promover o crescimento animal na produção de carne, mas é proibido para tal uso na União Europeia e em outros países.

Os pesquisadores mediram os micoestrógenos de zearalenona e o zeranol na urina de 163 meninas que participaram no Jersey Girl Study e encontraram níveis detectáveis em 78% das meninas. Mais especificamente, os níveis altos de micoestrógenos de zearalenona foram encontrados em 55% das amostras, enquanto níveis baixos de zeranol foram encontrados em mais de 20% das amostras. Os pesquisadores também avaliaram as fontes de alimento para estes micoestrógenos, e descobriram que o consumo de carne e pipoca foram fortes preditores de níveis detectáveis na urina. Quando os pesquisadores avaliaram a associação com o crescimento e o desenvolvimento, eles descobriram que as meninas com níveis detectáveis de micoestrógenos na urina tendiam a ser mais baixas e menos propensas a atingir o início do desenvolvimento dos seios.

“Como os micoestrógenos de zearalenona são amplamente distribuídos no fornecimento de alimentos, é fundamental que tenhamos uma melhor compreensão de seus níveis, suas fontes de alimentos e seus efeitos sobre o desenvolvimento dos jovens, que em última análise, têm implicações importantes para o seu risco futuro de câncer de mama. Para nosso conhecimento, este é o primeiro estudo a avaliar os micoestrógenos nas meninas saudáveis. Mais estudos são necessários nesta área de pesquisa. Este é apenas o começo”, disse Bandera.

 

Fonte: ISaúde

Vida e Saúde