Vida e Saúde

Problema de visão na gravidez é normal? Médico explica

Atualizado em: 29/04/2015

problemas-de-visao-na-gravidez-2

As alterações hormonais da gravidez provocam uma série de mudanças e efeitos no corpo da mulher, inclusive em sua visão. Por isso, não é raro que muitas gestantes sintam algum desconforto nos olhos, manchas pretas e visão embaçada. Quem usa óculos, inclusive, pode perceber aumento ou diminuição do grau da lente.

 

De acordo com o oftalmologista Dr. Hilton Medeiros, da Clínica de Olhos João Eugenio, isso acontece porque as mudanças nos níveis de progesterona afetam o colágeno da córnea. “Esse aumento de estrogênio provoca também vermelhidão nos olhos, o que contribui para a síndrome do olho seco. Nesse caso, é possível tratar o problema com lágrima artificial, que não prejudica o bebê”, explica.

Síndrome do olho seco em grávidas

 

A síndrome caracteriza-se pela má ou pouca qualidade da lágrima, que deixa a superfície dos olhos seca e facilita o desenvolvimento de inflamações e infecções. Entre os principais sintomas, além da vermelhidão, estão a coceira, sensação de areia ou cisco dentro dos olhos e sensibilidade à luz. O incômodo tende a sumir gradativamente após o nascimento da criança.

Manchas escuras na visão

Manchas escuras na visão durante a gravidez merecem atenção especial porque podem indiciar diabetes gestacional ou pré-eclâmpsia. “Nesse caso ,é importante que a mulher faça um exame de fundo de olho para detectar a pré-eclâmpsia antes que o problema evolua e coloque em risco a saúde dela e do bebê”, alerta o médico.

Grávida pode usar colírio?

Segundo o médico, nenhum colírio deve ser usado por grávidas sem conhecimento e prescrição médica, já que algumas substâncias do medicamento podem afetar a troca de nutrientes e oxigênio entre mãe e feto pela placenta. “Por exemplo: os colírios vasoconstritores, que diminuem a vermelhidão dos olhos, fazem com que os vasos sanguíneos, que estavam dilatados, se estreitem. O problema é que isso faz com que os vasos da placenta contraiam também, comprometendo a nutrição do bebê”, ressalta o Dr. Hilton.

Fonte: Da Redação com Bolsa de Mulher

Vida e Saúde