Vida e Saúde

Por que as mulheres vivem mais

Atualizado em: 05/03/2014

misao

Nascem mais homens do que mulheres no mundo, mas eles morrem antes. Uma afirmação fácil de ser confirmada – basta olhar as taxas de natalidade e de expectativa de vida de países mundo afora. Para cada 105 homens, nascem 100 mulheres.
No Brasil, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010 revelaram que a expectativa de vida do brasileiro está em 73,4 anos, sendo que para os homens ela é de 69,7 e para as mulheres chega a 77,3. Sim, são quase oito anos a mais. E não para por aí: mesmo com os riscos impostos pela gravidez e pelo parto, as mulheres vêm vivendo mais que os homens pelo menos desde o século 16.
O geriatra Ângelo José Gonçalves Bós, do Instituto de Geriatria e Gerontologia da PUCRS, afirma que assim que começa a puberdade os homens se colocam mais em risco do que as mulheres, o que contribui para essa diferença na longevidade.

“Eles brigam mais na rua, envolvem-se em acidentes de carro e moto. As mortes por lesões, por exemplo, são mais comuns em homens até os 50 anos”, diz o médico.

Mas a partir dessa idade a situação não melhora para os homens. Enquanto eles morrem de doenças como infarto , AVC e câncer , elas convivem mais com enfermidades não-fatais como artrite , osteoporose e diabetes .

“O fato é que as doenças que atingem mais os homens causam maior mortalidade.”
De acordo com Perls, a longevidade feminina dependeria, em muito, do equilíbrio entre duas forças: o impulso evolutivo para passar adiante seus genes e a necessidade de se manter saudável o suficiente para criar tantos filhos quanto possível. E a menopausa, acredita ele, traça uma linha divisória entre elas, protegendo as mulheres mais velhas do risco de terem filhos em idades muito avançadas e ao mesmo tempo permitindo que elas vivam o suficiente para cuidar de seus filhos e netos.

A mulher oficialmente mais velha do mundo completa nesta quarta-feira (5) 116 anos em um asilo no Japão.
Misao Okawa, descendente de vendedores de quimonos que mora na cidade de Osaka (oeste), recebeu a visita do prefeito da cidade, no início da semana. Okawa, que estava vestida com um quimono rosa, recebeu flores do prefeito.
“É muito tempo”, disse, ao receber o pedido para fazer um comentário sobre o aniversário.
A funcionária do asilo afirmou que “ela sempre diz que o segredo para viver muito é comer uma boa refeição e descansar”.
No ano passado, Okawa recebeu um certificado da instituição Guinness World Records confirmando que era a mulher mais velha do mundo.
Ela nasceu em 5 de março de 1898 e casou em 1919. Teve três filhos, quatro netos e seis bisnetos.
Fonte:MF com assessoria

Vida e Saúde