Vida e Saúde

Peixe ajuda a reduzir risco de pólipos em mulheres

Atualizado em: 01/03/2012

Um novo estudo associou o consumo de ácidos graxos ômega 3, provenientes de peixes, à redução do risco de se desenvolver um tipo de pólipo de cólon, mas só entre mulheres.

Os pesquisadores não descobriram os efeitos nos homens. O consumo de ômega 3 também não teve efeito sobre os pólipos hiperplásicos, mais passíveis de serem benignos.

Estudos recentes em animais sugeriram que os ácidos graxos ômega 3 têm ação anticancerígena, mas os resultados de estudos epidemiológicos humanos foram inconclusivos.

Para esse estudo de controle, os cientistas recrutaram 5.307 pacientes de colonoscopia, sendo 60% do sexo masculino, de dois hospitais do Estado do Tennessee durante um período de sete anos, que terminou em abril de 2010.

Publicada na versão on-line do “The American Journal of Clinical Nutrition”, a análise contou com 2.141 participantes com pólipos, que permaneceram com um grupo de controle de 3.166 sem pólipos.

Todos os pacientes forneceram informações sobre a dieta que adotavam, os hábitos de saúde e o histórico médico. Dados como idade, raça, índice de massa corporal, tabagismo e outros fatores também foram considerados.

No final, os pesquisadores descobriram que as mulheres cujo consumo de ômega 3 era de três ou mais porções de peixe por semana estavam 33% menos propensas a ter pólipos adenomatosos, um tipo que pode se tornar canceroso, do que as que comiam menos porções.

“O ômega 3 parece ser benéfico com uma ação anti-inflamatória que ajuda a reduzir o risco de câncer”, disse Harvey J. Murff, principal autor do estudo e professor adjunto na Escola de Medicina da Universidade Vanderbilt.

Folha Online

Vida e Saúde