Vida e Saúde

Saúde feminina em pauta

Atualizado em: 06/03/2015

recife_exame_3_original

Apesar da expectativa de vida aumentar a cada ano no nosso país, a mudança no estilo de vida e alguns problemas ainda impedem que as mulheres mantenham a boa saúde no decorrer da vida e, principalmente, quando chegam ao fim da sua vida reprodutiva.
Segundo a ginecologista do Hapvida Saúde, Isabella Gomes, é a partir dos 40 anos que a mulher deve se preocupar mais com a saúde. “Devido à chegada da menopausa, é nessa época em que a mulher apresenta mais predisposição a desenvolver algumas doenças, mas isso não significa que as que não estão nessa faixa etária não devam se preocupar também”, alerta.
Com a menopausa, que ocorre entre os 40 e 65 anos de idade, o corpo da mulher passa por diversas mudanças que afetam diretamente a sua qualidade de vida. A queda nos níveis hormonais causa, além dos sintomas mais conhecidos – como ondas de calor, suores noturnos, insônia, menor desejo sexual e irritabilidade –, diminuição da massa óssea, da atenção e memória.
O endocrinologista do Hapvida Saúde, Fabiano Tenório, fala do que pode ser feito nesses casos. “As mulheres na menopausa apresentam uma baixa nos níveis de estrogênio e progesterona. Algumas não sentem os incômodos característicos da fase, já outras acabam perdendo um pouco de qualidade de vida por causa deles, e aí que fazemos a terapia hormonal”. Esta terapia repõe os hormônios perdidos e melhoram vários aspectos da saúde, evitando, inclusive, a osteoporose e doenças cardíacas.
Fonte:Melissa Paulino- Pauta Assessoria de Comunicação

 

Vida e Saúde