Vida e Saúde

Ong pede mudanças em maços de cigarro para proteger crianças

Atualizado em: 26/03/2013

cigarro1

 Uma organização não-governamental britânica que atua na prevenção e no tratamento do câncer lançou um apelo para que autoridades adotem mudanças no visual dos maços de cigarro para tornar o fumo menos atraente para crianças e adolescentes.

De acordo com a entidade Cancer Research UK, usar embalagens menos atraentes e com alertas de saúde é "vital" para proteger os menores dos males do cigarro.

A organização divulgou uma pesquisa anual que indica que 570 menores começam a fumar por dia na Grã-Bretanha. No total, cerca de 207 mil crianças e adolescentes entre 11 e 15 anos fumaram pela primeira vez em 2011, 50 mil a mais do que em 2010.

Os números sugerem que cerca de 27% de todos os jovens abaixo de 16 anos na Grã-Bretanha experimentaram cigarro pelo menos uma vez, o equivalente a um milhão de crianças. Além disso, oito em cada dez fumantes adultos começaram antes dos 19 anos.

Sarah Woolnough, diretora-executiva de política e informação da Cancer Research UK, afirmou que medidas urgentes são necessárias para enfrentar o problema.

"Substituir as embalagens atraentes, de cores brilhantes que atraem as crianças, por embalagens padronizadas que mostrem com destaque alertas de saúde é parte vital dos esforços para proteger a saúde (das crianças)."

"Reduzir o poder de atração dos cigarros por meio do uso de embalagens simples dará a milhões de crianças uma razão a menos para começar a fumar", acrescentou.

Vício

De acordo com a Cancer Research UK, os dados também sugerem que, à medida que ficam mais velhas, as crianças fumam mais.

Em 2010 a pesquisa descobriu que, entre crianças de 12 anos, nenhuma fumava regularmente, 1% fumava ocasionalmente e 2% disseram que não fumavam mais.

Mas, um ano depois, em 2011, ao pesquisar o mesmo grupo, agora com 13 anos de idade, 2% afirmaram que fumavam regularmente, 4% fumava ocasionalmente e 3% informaram que haviam parado de fumar.

Metade de todos os fumantes de longo prazo vai morrer devido a doenças relacionadas ao fumo, segundo a organização.

Pesquisas já mostraram que crianças acham as embalagens sem cores ou logotipos menos atraentes e, neste caso, há uma chance menor de serem enganadas pelas técnicas de propaganda voltadas para jovens, segundo a organização.

Em dezembro de 2012, a Austrália determinou a venda dos cigarros em caixas verdes, sem nenhum logotipo ou marca, apenas fotos com alertas de saúde.

Outro lado

A Associação dos Fabricantes de Cigarros britânica, afirmou que a porcentagem de crianças que fumam na Grã-Bretanha atingiu "o nível mais baixo: 5%".

"Não há prova plausível de que as propostas de embalagens padronizadas terão um impacto nos números de fumantes jovens, na verdade pode até aumentar o fumo entre jovens ao aumentar a disponibilidade de cigarros contrabandeados vendidos por criminosos em comunidades locais", acrescentou.

Simon Clark, do grupo de lobby britânico Forest, que atua contra a adoção de restrições contra o fumo, reforça a visão de que não há indícios conclusivos associando a aparência do maço a uma redução no número de menores que fumam.

"Os principais motivos que levam adolescentes a começar a fumar é a pressão dos colegas e a influência dos pais, não a embalagem", disse.

Bem Estar (© Jasenka | Dreamstime Stock Photos & Stock Free Images)

Vida e Saúde