Vida e Saúde

No calor, alimentos pesados causam de mal-estar a indigestão

Atualizado em: 18/05/2015

Fresh red meat grilled food

Já imaginou encarar uma feijoada, às 14 horas, sob o sol abrasador e com o termômetro marcando mais de 35ºC? Com certeza, as consequências não seriam muito boas. Nos dias mais quentes, parece que o corpo pede refeições leves, frescas, que amenizem o desconforto.

“O calor faz com que a temperatura corporal também suba. O organismo produz água – suor – para resfriar o corpo e ajudar a baixar este índice, que deve ficar estável entre 36ºC e 37ºC. Com a transpiração, perdemos água e sais minerais”, explica André Veinert, nutrólogo da Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (SBNPE).

O consumo de comidas pesadas aumenta a temperatura corporal, exigindo muito do organismo, o que pode causar mal-estar, indigestão, azia e estufamento. Daí a necessidade de ingerirmos itens de fácil digestão, ricos em água, vitaminas e sais minerais, perfeitos para repor o que foi eliminado.

As melhores opções são as frutas, as verduras, os legumes, os cereais e os peixes. A lista do que deve ser evitado inclui pratos ricos em gordura, como a já mencionada feijoada e frituras, carnes gordas, molhos feitos com queijo e massas como lasanha.

Não aos alimentos gordurosos

“A gordura é a principal responsável pela diminuição da velocidade da digestão. O componente reduz a atividade do estômago, dificultando seu esvaziamento”, salienta Anna Carolina Bordini, médica com prática ortomolecular da Clínica Bertolini, em São Paulo.

Em outras palavras, itens gordurosos demoram para serem processados, ficando mais tempo no estômago e causando aquelas sensações já descritas: empachamento, mal-estar, queimação e/ou azia.

E tem mais: além do menu levinho, é importante beber água. “Se a pessoa não ingerir líquidos da forma adequada, há o risco da desidratação. Esta condição prejudica várias funções do organismo, como digestão, absorção e transporte de nutrientes e excreção”, destaca Anna Bordini.

Fonte: Da Redação com Uol

Vida e Saúde