Vida e Saúde

Mutirão contra Aedes Aegypti neste sábado (13)

Atualizado em: 12/02/2016

Aedes aegypti

Cerca de 500 mil agentes públicos e militares estarão nas ruas do país neste sábado (13) para atuar no combate ao mosquito aedes aegypti. Na Paraíba, o 1º Grupamento de Engenharia coordenará as ações de conscientização da população e vistorias nas residências.

Serão empregados cerca de 1.600 homens nos municípios da Grande João Pessoa, Campina Grande, Cajazeiras, Patos, Pombal e Rio Tinto. As ações ocorrerão das 8 às 16 horas.

Além de atividades de orientação e panfletagem, também serão realizadas atividades cívico-sociais em alguns bairros de João Pessoa, Bayeux, Santa Rita e Cabedelo, com atendimentos médicos hospitalares, apresentações da Banda de Música militar e brincadeiras para crianças.

PB teve mais de 28 mil casos em 2015 – Dados do Ministério da Saúde revelam que em 2015 foram registrados 1,59 milhão de casos da dengue no país, praticamente o triplo dos diagnósticos de 2014. Na Paraíba, foram notificados mais de 28 mil casos suspeitos de dengue, o que representa um aumento de 273,25% na comparação com 2014, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba.

De acordo com a clínica geral do Pronto Atendimento Campinense, Mariluce Terra, o combate ao mosquito é a medida mais importante para a redução da incidência da dengue. “Só com o empenho de todos teremos resultados, então é preciso orientar e conscientizar as pessoas sobre a responsabilidade de cada um com sua casa, e colaborar divulgando as informações para vizinhos, familiares e amigos”, explica.

Uma das medidas mais simples e eficazes é evitar o acúmulo de água parada, bem como manter a caixa d’água coberta e utilizar hipoclorito nas águas acumuladas. Para as grávidas, a recomendação ainda inclui o uso de repelentes, roupas de mangas compridas, calças e meias também nos dias de calor.

No entanto, mesmo com esses os cuidados, é possível que a pessoa seja acometida pela doença, já que nem todos utilizam métodos preventivos. Nessas situações, a médica afirma que a medicação deve ser seguida de acordo com orientação. “Além disso, mesmo que o paciente não tenha apetite, deve ingerir muito líquido: água, sucos, água de coco. Um dos fatores que contribui para a melhora do quadro e prevenção de complicações é a ingestão de líquidos”, esclarece a especialista do Hapvida Saúde.

Vida e Saúde