Vida e Saúde

Mulheres têm coração mais sensível ao estresse

Atualizado em: 09/07/2012

No ocidente, problemas cardiovasculares ocupam lugar de destaque entre as principais causas de mortalidade, particularmente aquelas ligadas às doenças coronarianas. Mas, enquanto a frequência de acidentes cardíacos permanece mais importante entre os homens, as mulheres apresentam maior risco de sintomatologia cardíaca depois de uma emoção muito forte.

Trabalhos foram desenvolvidos por pesquisadores da Faculdade de Medicina da Pensilvânia, Estados Unidos, no sentido de compreender as razões dessa diferença entre os sexos. Descobriram que o débito sanguíneo nas artérias coronarianas aumenta nos homens que são submetidos a um estresse, mas permanece estável nas mulheres, o que poderia explicar a maior fragilidade dos corações femininos submetidos a uma emoção muito forte e intensa.

Dessa forma, os homens têm o benefício de uma melhor irrigação sanguínea nessa situações, enquanto as artérias coronarianas femininas não apresentam mudan- ças, mesmo que o ritmo cardíaco e a pressão arterial aumentem igualmente nos dois sexos. Esses resultados também permitem compreender porque as mulheres reagem mais negativamente do ponto de vista cardíaco aos acontecimentos estressantes, como, por exemplo, a perda de um ente querido. As variações hormonais que ocorrem nas mulheres ao longo da vida podem ser uma das explicações. Suas artérias envelhecem mais rapidamente e, na menopausa, se tornam mais rígidas, ou seja, com menor elasticidade.

Fonte: João Modesto Filho – Jornal da Paraíba

Vida e Saúde