Vida e Saúde

Mau uso de substância na pele pode causar irritabilidade, coceira e até queimadura

Atualizado em: 08/05/2017

alergia-pele-rosto-1016-1400x800

O uso de substâncias sem conhecimento médico ou sem orientação correta, podem acarretar problemas sérios.

A Vitamina A ácida tem a função de melhorar a renovação das células, mas se usado de maneira errada, pode causar irritação e queimaduras. Leia a matéria na integra e entenda.

 

 

 

Mau uso de substância na pele pode causar irritabilidade, coceira e até queimadura

Também chamado de Vitamina A ácida, o ácido retinoico tem a finalidade de melhorar a taxa de renovação celular, fazendo com que as células da pele rejuvenesçam, mais oxigenadas e melhor nutridas. Segundo a dermatologista Claudia Marçal, este é o ingrediente de primeira escolha quando a pele está envelhecida cronologicamente ou fotoenvelhecida. “Justamente porque é considerado um cosmético padrão para o rejuvenescimento domiciliar”, explica. Mas a médica faz um alerta: nenhum retinoide deve ser usado sem que haja a prescrição de um dermatologista.

Qual o risco de usar ácido retinoico?
Segundo a dermatologista, a vitamina A ácida pode provocar desde uma irritabilidade, vermelhidão, coceira e hipersensibilidade até uma queimadura, quando mal utilizada. O erro pode estar tanto na concentração acima do que a pele pode suportar, como na aplicação de maneira inadequada, sem orientação médica.

“Os retinoides, normalmente, são prescritos durante o inverno, porém nunca de uma maneira contínua porque a pele vai ficando mais fina, mais avermelhada, com aspecto muito mais delicado e isso faz com que ela tenha uma maior sensibilidade aos agressores ambientais, como mormaço, calor, luz visível e especialmente o sol”, destaca. Ou seja, seu uso é obrigatoriamente noturno.

Um dos maiores erros em relação ao ácido retinoico é querer resolver problemas como rugas, manchas, cicatrizes de acne, ou a própria acne, usando o produto inadequadamente, aplicando o ácido em excesso sobre a pele ou usando de maneira contínua e até mesmo diária. “É muito importante seguir a prescrição do médico com os intervalos obrigatoriamente respeitados e, além disso, e mais importante: na manhã seguinte, a fotoproteção é indispensável”, destaca.
Fonte: Bolsa de Mulher 

Tags:

Vida e Saúde