Vida e Saúde

Maternidade Frei Damião realiza ‘Plantão do Humor’ no Carnaval. Próximo acontecerá no Dia Internacional da Mulher

Atualizado em: 15/02/2012

Os pacientes e funcionários da Maternidade Frei Damião, em João Pessoa, tiveram uma manhã carnavalesca nesta quarta-feira (15). Vestidos de palhaço, os profissionais que integram do Grupo de Trabalho Humanizado (GTH) da instituição realizaram o “Plantão do Humor” e aproveitaram a “Quarta-Feira de Fogo” para festejar e lembrar o maior bloco de arrasto da cidade, as Muriçocas do Miramar. O próximo Plantão do Humor vai acontecer no dia 8 de março, data consagrada ao Dia Internacional da Mulher.

O Grupo de Trabalho Humanizado da Maternidade Frei Damião é formado por odontólogos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, médicos e outros funcionários da unidade hospitalar. “Nós sempre realizamos ações nas principais datas comemorativas do ano. É uma forma de minimizar as dores e melhorar o tratamento dos internos. O que tentamos fazer é contagiar os funcionários para que haja um atendimento mais humanizado. É um movimento necessário no dia-a-dia da instituição”, afirmou a coordenadora do CTH, Cristiane Arcela.

O grupo também desenvolve ações para promoção da saúde do trabalhador, com ginástica laboral, musicoterapia, arteterapia, apoio espiritual e reflexologia podal, que é uma técnica de massagem para relaxamento. “Trabalhamos caracterizados para trazer mais alegria e diversão, e também para criar um clima de descontração”, observou Cristiane Arcela.

Musicoterapia– O trabalho terapêutico de reabilitação por meio do ritmo, da melodia e da harmonia auxilia no desenvolvimento do potencial de reabilitação dos pacientes e

também melhora a capacidade de relacionamento entre internos e funcionários. A musicoterapia pode ser dividida em duas apresentações: a passiva e a ativa. Na passiva, os participantes escutam sons e melodias previamente selecionadas, de acordo com o objetivo específico da sessão. Esta apresentação é muito utilizada para o relaxamento e o alívio da dor.

Já a apresentação ativa se utiliza de instrumentos musicais e movimentos corporais, fazendo com que o usuário produza sons e melodias. As sessões são divididas em dois tempos de 45 minutos, um para produzir os sons e outro para comentários sobre conteúdos emergentes em virtude da produção musical, não sendo necessário o conhecimento de teoria musical por parte dos usuários.

Secom

Vida e Saúde