Macapá, Porto Alegre e Natal são as capitais com mais obesos

M.A.C lança coleção “Office Hours”
12 de outubro de 2012
Ideias criativas de unhas decoradas para Halloween
13 de outubro de 2012

Macapá, Porto Alegre e Natal são as capitais com mais obesos

A obesidade e o excesso de peso são problemas em todas as capitais do país, registrando percentuais acima de 12%. As capitais que lideram o ranking das populações obesas são Macapá, com 21,4%; Porto Alegre, com 19,6%; Natal, com 18,5%; Fortaleza, com 18,4%; e Campo Grande, com 18,1%. Os dados são da pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) de 2011, do Ministério da Saúde, divulgados este ano.

Os percentuais de obesidade registrados no Rio de Janeiro são 16,5%, em São Paulo, de 15,5%;  no Distrito Federal, 15%; e em Belo Horizonte, 14,2%.

A obesidade é considerada uma doença crônica, caracterizada pelo excesso de gordura corporal, que provoca danos à saúde da pessoa. Há uma diferença entre obesidade e excesso de peso. O que define uma situação de outra é o Índice de Massa Corporal (IMC), o normal é 18,5 a 24,9. É considerado sobrepeso o índice superior a 25. Os obesos tem IMC acima de 30.

Crianças abandonam tratamento contra a obesidade pela metade

Especialistas advertem que o IMC não pode ser utilizado para avaliar crianças com menos de 5 anos. No caso delas, o ministério usa o “cartão criança” com acompanhamento nos postos de saúde que avaliam a altura, o peso e a idade.

O estudo do Ministério da Saúde sobre obesidade mostra que há capitais que registram percentuais de obesidade menores, embora todos os números girem em torno de 12%. As capitais que apresentaram os menores percentuais estão Teresina com 12,8%, São Luís com 12,9%, Boa Vista com 13%, Belém com 13,2% e Goiânia com 13,3%.

O excesso de peso é caracterizado pelo grupo de pessoas cujo IMC varia de 25 a 29, segundo os especialistas. Não há peso ideal, pois, de acordo com especialistas, o valor depende de cada indivíduo e fatores diversos, como idade, sexo, altura e estrutura física.

As capitais com o maior percentual da população com excesso de peso são: Porto Alegre, com 55,4%; Fortaleza, com 53,7%; Maceió, com 53,1%; e Manaus, com 51,8%. O Rio de Janeiro tem 49,9%, São Paulo registra 47,9%,  Distrito Federal aparece com 49,1% e Belo Horizonte registra 45,3%.   

Entre as capitais com os menores percentuais de pessoas com excesso de peso, estão São Luís com 39,8%, Palmas, com 40,3%, e Salvador, com 44,8%.

Agência Brasil

Dani Rabelo
Jornalista do WSCOM Online, sócia e editora-chefe do Portal Mulher de Fato, cantora nas horas vagas, tagarela, observadora, carioca da gema e pessoense de coração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *