Vida e Saúde

Intolerância ao glúten pode causar infertilidade

Atualizado em: 29/05/2015

proibido

É cada vez mais comum achar em supermercados e até em restaurantes alimentos com o selo “não contém glúten”. Neste mês de maio, em homenagem ao Mês da Consciência da Doença Celíaca, cuja restrição alimentar é justamente tudo aquilo que contém glúten, o jornal Huffington Post publicou seis mitos sobre uma dieta “glúten free”. Confira:

Uma dieta sem glúten pode beneficiar a todos

Pessoas que têm a doença celíaca sofrem com sérios problemas digestivos e até desnutrição. Isso ocorre porque o glúten, uma proteína encontrada no trigo, no centeio e na cevada, desencadeia uma resposta imunitária que provoca danos na mucosa do intestino delgado. Isso pode interferir seriamente na absorção de nutrientes, causando anemia, diarreias e uma série de outros problemas.

A doença celíaca é uma condição rara

A doença celíaca está entre as enfermidades hereditárias autoimunes mais comuns nos Estados Unidos, atingindo cerca de 1% da população norte-americana (o equivalente a uma em 141 pessoas), segundo o National Foundation for CeliacAwareness.

Há muitas maneiras se tratar a sensibilidade ao glúten

Hoje, o único jeito de tratar a doença celíaca é com uma superdieta restrita, sem glúten. Há diversos suplementos que ajudam as pessoas a digerir a proteína, mas não são clinicamente aprovados e não há certeza de que causariam um efeito positivo. Pesquisadores estão testando uma vacina e, separadamente, uma nova medicação para a doença. Mas não há ainda nada disponível, nem divulgado.

Se não é pão, não contém glúten

O glúten pode aparecer em muitos alimentos. Além do pão, do bolo, do macarrão, da pizza e de qualquer outro alimento que tenha o trigo como base. As comidinhas “surpresa” que podem conter a proteína são picles (a água da conserva), queijo gorgonzola e até mesmo cachorro-quente. Alguns medicamentos e cosméticos também são perigosos para os celíacos, pois usam o glúten em sua composição. Sempre cheque a bula!

A doença celíaca é um incômodo, mas não um risco de vida

A dor de estômago, dor óssea, erupções cutâneas e problemas digestivos são mais angustiantes do que fatais, mas alguns doentes celíacos realmente estão em risco. De acordo com pesquisas da Universidade de Chicago, não diagnosticada ou não tratada adequadamente, a doença pode levar ao desenvolvimento de outros autoimunes, infertilidade e até mesmo, em alguns casos muito raros, câncer.

Intolerância ao glúten é alergia 

Pacientes com a doença celíaca têm um distúrbio autoimune ocasionado por conta do glúten, se ingerido. Há muitas pessoas que não podem comer glúten porque passam mal, mas não necessariamente têm a doença. Isso pode ser por conta, talvez, de uma alergia ao trigo. O melhor é procurar um médico.

Terra

Vida e Saúde