Vida e Saúde

Gestação após cirurgia bariátrica é segura?

Atualizado em: 29/05/2015

gravida

Muitas mulheres recorrem à cirurgia de redução do estômago como última solução para o problema da obesidade. Um estudo holandês avalia se a gestação após a cirurgia bariátrica é segura
Cirurgia bariátrica é uma terapia alternativa para mulheres que não conseguem emagrecer com tratamentos medicamentosos, dieta e exercícios, que tem sido empregada com frequência crescente. E perder peso é fundamental no caso das mulheres que planejam a gravidez, já que obesidade se associa com diversas complicações graves na gestação: diabetes, aumento da pressão arterial e nascimento de bebês obesos.

Mas será que a gravidez é mesmo segura após a cirurgia bariátrica ?. Um estudo de base populacional holandês tem a resposta. Os autores da pesquisa compararam os desfechos obstétricos de mulheres com cirurgia bariátrica prévia com aqueles de mulheres sem cirurgia bariátrica numa proporção de 1 para 4 casos. Foram identificadas 339 mulheres com gestações únicas após a cirurgia bariátrica. Os dois grupos tinham perfis semelhantes, no que concerne a idade, número de filhos e presença de obesidade no momento da gravidez. Vejamos os resultados principais. A duração da gestação e o peso da criança foram significativamente alterados nas gestantes com histórico de cirurgia bariátrica. Nascer com peso abaixo do peso esperado para a idade gestacional foi 2.3 vezes mais comum nestas crianças. A explicação pode estar nos problemas de mal absorção e carências nutricionais que muitas mulheres enfrentam após este tipo de cirurgia. Por outro lado, nenhuma diferença significativa foi encontrada entre os grupos em relação ao risco de diabetes gestacional, pré-eclâmpsia, cesariana, hemorragia pós-parto e avaliação da vitalidade do recém-nascido após o parto. Idem para os sérios problemas da admissão na unidade de cuidados intensivos neonatal. No geral, o resultado é bastante satisfatório para as mulheres que se submeteram a cirurgia bariátrica e depois engravidaram.

Mas os autores recomendam cuidados nutricionais especiais levando em conta o risco do bebe nascer muito magrinho. É o tipo de recomendação que todas gestantes, ex gordinhas ou não, vão aceitar muito bem.

 
Fonte: Da Redação com UOL

Vida e Saúde