Vida e Saúde

Gema do ovo faz mal? Engorda? Entenda e saiba quanto você pode consumir

Atualizado em: 09/06/2015

gema-ovo-mal

Em um mundo em que os alimentos são passados de vilão a mocinho em questão de semanas, às vezes fica difícil saber em quais vale a pena investir. Ovo engorda ou ajuda a emagrecer? Faz mal ou é aliado da dieta? E a gema, por que tanta gente joga fora essa parte amarelinha?

De acordo com a nutricionista Aline Ribeiro, os benefícios do ovo são muitos, já que o alimento é rico em nutrientes. “Ele é fonte de ferro, fósforo, potássio e proteínas, mas, como a gema apresenta boas doses de colesterol, precisa ser consumido com moderação”, diz.

O colesterol, um tipo de gordura animal, exerce diversas funções importantes no nosso corpo, como a produção de hormônios e de vitamina D, mas, em excesso, favorece o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Quantos ovos posso comer por dia?

A profissional explica que para aproveitar apenas os benefícios do alimento, um adulto saudável, que tenha uma alimentação balanceada e pratique atividade física, pode comer até uma gema e três claras por dia. “Prefira consumir o ovo cozido, já que ao fritar aumentamos o valor calórico”, diz.

No entanto, atletas de alto rendimento podem consumir quatro ou mais claras. “A clara tem albumina, proteína que reconstruí a membrana celular e grande aliada na regeneração das fibras musculares depois da musculação”, afirma.

Gema engorda?

A gema também apresenta boas doses de proteína, mas seu alto valor calórico e grande quantidade de gorduras fazem com que ela seja menos útil do ponto de vista nutricional. É por isso que a maioria dos “marombeiros” aposta em omeletes cheios de clara, mas com no máximo uma gema.

Em excesso, além de engordar, as gemas podem aumentar os níveis de colesterol ruim, sobretudo se o indivíduo já tiver predisposição ao problema. Para não errar na dose, a dica é aliar o consumo a atividades físicas e alimentação saudável.

Valores nutricionais

Fonte: TACO – Tabela Brasileira de Composição de Alimentos
Fonte: Da Redação com Bolsa de Mulher
Vida e Saúde