Vida e Saúde

Especialistas dão dicas para evitar erros ao comer fora e dentro de casa

Atualizado em: 22/10/2013

Comendo-fora

Com a correria do dia a dia, muita gente costuma comer fora de casa; mas por outro lado, há também quem consiga fazer as refeições em casa com a família – seja qual for a situação, é importante evitar alguns erros na hora de se alimentar, como alertam o endocrinologista Alfredo Alfredo Halpern e a nutricionista Sônia Tucunduva Philippi.

Uma das principais diferenças entre a refeição dentro e fora de casa é a oferta de alimentos – de acordo com o endocrinologista Alfredo Halpern, comer em restaurantes pode ser mais tentador e, por isso, quem come fora geralmente escolhe alimentos menos saudáveis e mais calóricos.

Além disso, há ainda a opção do couvert, que chega antes do prato principal, com aperitivos como pães com manteiga e azeitona, por exemplo. É muito comum as pessoas comerem esses petiscos de entrada sem perceber, como mostrou a reportagem da Marina Araújo, mas isso pode influenciar muito no valor calórico da refeição.

Para evitar excessos, a nutricionista Sônia Tucunduva aconselha equilibrar – se o prato principal for muito calórico, peça uma sopa ou salada de entrada e dispense o couvert; caso queira beslicar algum petisco, escolha só um.

De maneira geral, começar a refeição pela salada ou uma fruta para só depois comer o prato principal é uma maneira muito eficaz de aliviar a fome e evitar excessos dentro e fora de casa, como explicaram os especialistas. Porém, nos restaurantes, há ainda a opção da sobremesa – a dica, nesse caso, é preferir uma fruta ou se for um doce, dividir com alguém. Sobremesas com cremes e caldas são muito calóricas e devem ser evitadas.

Em casa, no entanto, existem outros obstáculos que podem atrapalhar a refeição, como por exemplo, o tablet ou o celular. Comer no sofá, em pé ou mexendo nesses aparelhos faz com que a pessoa coma rápido e sem prestar atenção. Por isso, quem mora com a família ou mesmo quem mora sozinho deve ter o hábito de arrumar a mesa, sentar e apreciar a comida.

De acordo com a nutricionista Sônia Tucunduva, existem pessoas que têm o costume de comer aquele restinho de comida que fica na panela ou nos pratos das crianças – para evitar isso, o correto é colocar menos quantidade no prato dos pequenos e, se eles pedirem mais, acrescentar. Essa regra vale também para os adultos – segundo a nutricionista, é importante colocar no prato a porção correta para não repetir.

Porém, se a pessoa ficar satisfeita antes da comida acabar, ela deve respeitar seu estômago e não comer até o fim.

A especialista acrescenta ainda que é melhor usar o resto da comida para preparar outros alimentos do que consumir naquele momento, o que gera um ganho de peso desnecessário.

Confira abaixo como calcular as quantidades de alimentos recomendadas por dia.

 

Fonte: BemEstar

Vida e Saúde