Vida e Saúde

Derivados de vegetais podem ajudar contra tumor de mama

Atualizado em: 18/10/2012

outubro-rosa12

 Novos compostos sintetizados a partir de vegetais como brócolis e couve-de-bruxelas foram desenvolvidos para combater um tipo agressivo de câncer de mama, chamado triplo-negativo ou TNBC, segundo estudo feito pelas universidades Flórida A&M e Texas A&M, nos EUA.

A pesquisa foi apresentada na reunião anual da Associação Americana de Cientistas Farmacêuticos, que ocorre em Chicago, Illinois, desde domingo (14) até esta quinta-feira (18).

Até o fim do mês, é promovida a campanha mundial "Outubro rosa", que alerta sobre os riscos e a importância de prevenir o câncer de mama.

O tumor triplo-negativo é responsável por 15% a 20% de todos os cânceres de mama registrados nos EUA. A doença costuma crescer rápido e se espalhar para outras partes do corpo, além de ser de difícil detecção e alto índice de recorrência.

Os cientistas Mandip Sachdeva e Chandraiah Godugu, da Flórida, e Stephen Safe, do Texas, avaliaram a ação de compostos sintéticos derivados de uma substância chamada diindolilmetano (DIM), presente em vegetais crucíferos em geral, como brócolis, couve-de-bruxelas, couve-flor, couve, repolho, couve, nabo, agrião e rabanete. A equipe percebeu, então, que os compostos têm atividade anticancerígena.

Os tratamentos do tumor de mama triplo-negativo ainda são limitados, têm muitos efeitos colaterais e baixa adesão das mulheres, de acordo com Sachdeva. Por essa razão, a nova fórmula, transformada numa pílula de uso diário, poderia ser mais segura e eficaz.

Segundo os cientistas, esse composto vegetal poderá ser usado para tratar outros tipos de câncer. Além disso, suas propriedades para prevenir a doença estão sendo estudadas.

Bem Estar

Vida e Saúde