Vida e Saúde

Depilação masculina pede cuidados especiais

Atualizado em: 11/04/2013

barba

Embora no passado a depilação tenha sido tratada como um hábito majoritariamente feminino, hoje em dia a prática está sendo adotada também por homens que procuram cuidar melhor da higiene, ou mesmo aqueles que possuem pelos excessivos em determinadas partes do corpo, como costas e peito, e sentem-se incomodados com isso. No entanto, são necessários cuidados diferentes para a depilação masculina, principalmente porque os pelos em geral estão em maior quantidade e são mais grossos do que os femininos. Confira quais os métodos mais recomendados e os cuidados essenciais com a pele:

Lâminas de barbear

As lâminas de barbear são o método mais usado pela ala masculina na região da barba. Além de ser uma opção econômica, pode ser muito eficiente se o processo for realizado com os devidos cuidados. É importante que ela seja sempre trocada, para evitar infecções e que sejam usados os produtos certos para evitar irritações na pele. A lâmina pode ser um problema para quem tem pelo encravado na região. Nesse caso, a solução é buscar outra alternativa, como a cera e a depilação a laser.

De acordo com a cirurgiã plástica especialista em pele Kátia Haranaka, da Sociedade Brasileira de Laser, as lâminas não são as mais indicadas para remover pelos de outras regiões da pele masculina, como peito, costas, região íntima e axilas. Elas não eliminam o pelo da raiz e podem provocar coceiras e irritações com mais facilidade. "Além disso, é um método que causa desconforto, pois o homem precisará repetir várias vezes na mesma semana", explica a especialista. Esse método é mais indicado para homens que não têm um acúmulo grande pelos, sendo mais prático e barato. "Nesses casos, a opção também é escolher outros procedimentos, como laser ou cera", completa. 

Cera quente ou fria

Em ambos os casos, aplica-se a cera na pele e retira os pelos pela raiz. "A cera quente provoca menos dor que a fria, por dilatar os poros no processo, facilitando a retirada dos pelos", explica a cirurgiã plástica Kátia. Como os pelos masculinos tendem a ser mais grossos que os da mulher, esse tipo de depilação pode ser ainda mais dolorosa – não sendo, portanto, recomendada para áreas mais sensíveis como peito, rosto e área íntima. "Não saia sem passar um filtro solar na área depilada, pelo menos enquanto perdurar a vermelhidão do local, pois se pegar sol, vai manchar", alerta Kátia Haranaka. Também é importante que a cera não seja reaproveitada, pois essa prática pode causar infecções ou irritações locais. "Deve-se ter cuidado com a cera quente que, quando não usada corretamente, pode causar queimaduras locais", completa a dermatologista Ana Carolina. Também vale lembrar que o procedimento precisa ser repetido a cada 15 ou 20 dias.

Depilação com cera roll-on

Neste procedimento é aplicada uma cera morna, e a depilação é feita com ajuda de um aparelho em forma de roll-on. "Pelo fato de a cera estar morna, não é um procedimento que queime a pele, mas ainda sim é muito dolorido", diz a cirurgiã especialista em pele Kátia. O método é normalmente indicado para pernas e braços, que são áreas mais resistentes à dor e correm um menor risco de sofrer irritações. O intervalo de tempo para repetir o procedimento em geral é o mesmo da depilação com cera quente e fria, podendo variar entre 15 a 20 dias.

Depilação a laser

Esse método é recomendado para pessoas que têm uma concentração muito grande de pelos. Também é recomendado para homens que sofrem com os pelos encravados (foliculite) na região da barba. Dependendo do número de sessões, é possível apenas deixá-los mais finos em menor volume, ou então uma depilação definitiva. "O laser soft light é indicado para todos os tipos de pele, da negra à clara e permite que o paciente retome suas atividades logo após a sessão", afirma a cirurgiã plástica Kátia. É indicada uma sessão ao mês até que você se sinta confortável com a espessura e quantidade dos pelos. No entanto, é importante lembrar que a região da barba sofre com muita influência hormonal, que provoca o crescimento de alguns pelos no local – por isso a depilação a laser no rosto quase nunca é definitiva. "A dor é um fator limitante para os homens, pois os pelos, sendo espessos, provocam muita dor nas primeiras sessões", diz. "Mas uma pomada anestésica ajuda a resolver o problema."

Pinças e threading

Esses procedimentos também retiram os pelos pela raiz, sendo que o threading utiliza uma linha para puxar os pelos. São comumente usados no nariz, nas orelhas e nas sobrancelhas. Ambos são demorados e tendem a ser um pouco dolorosos, mas são eficazes e os pelos podem demorar até 30 dias para nascer novamente. "Os pelos que estão na parte interna do nariz não devem ser retirados pela raiz, pois servem de proteção para o órgão, evitando que sujeira e bactérias entrem no organismo", explica a cirurgiã plástica Kátia. "Nesse caso, o melhor é usar uma tesoura própria para retirar pelos."

Quando compensa aparar?

Se você não quer depilar completamente os pelos, mas sente que eles incomodam, uma opção é apenas aparar com uma tesoura própria para essa finalidade. "É aconselhável aparar os pelos das axilas e os pubianos, ajudando a manter a higiene local e diminuindo os odores", diz a cirurgiã plástica Kátia.

Evite irritações

Apesar de existirem diferentes tipos de depilação, alguns cuidados devem ser tomados para todas elas, de forma que a pele não fique irritada. "Antes de tudo, é primordial manter a pele hidratada e preferir fazer a depilação após o banho, pois os poros estarão dilatados, favorecendo a remoção dos pelos", diz a dermatologista Ana Carolina. Principalmente para os casos de depilação com lâmina, a pele deve estar sempre úmida ou molhada no momento da depilação, evitando irritações. "O ideal é evitar água muito quente antes e depois da depilação, pois a bucha, a espuma e a água quente ressecam e retiram a camada de proteção da pele", explica a cirurgiã Kátia. As especialistas afirmam que os melhores produtos para depilação são géis ou loções compostas com substâncias calmantes. "Além disso, produtos com baixa concentração de ácido salicílico e enxofre ajudam a diminuir o risco de foliculite e pelos encravados, afirma a dermatologista Marcia Linhares. "No caso de muita vermelhidão e afecções pré-existentes, podem ser usados cremes à base de corticoides e antibióticos." Outro ponto essencial é o uso do filtro solar, principalmente no rosto, orelhas, pescoço, colo e dorso das mãos.

Minha Vida (© Kk5hy | Dreamstime Stock Photos & Stock Free Images)

Vida e Saúde