Cuidar da estética ajuda a elevar a autoestima na menopausa

Bergamota Fresca: Um convite aos cuidados pessoais
5 de março de 2013
Deborah Lippmann lança esmaltes para a primavera 2013
5 de março de 2013

Cuidar da estética ajuda a elevar a autoestima na menopausa

Aumento de peso está entre as mudanças físicas que acontecem na fase da menopausa. O emocional também passa por transformações e é comum as mulheres ficarem com irritação, desânimo, cansaço e problemas com baixa autoestima. Encarar a menopausa é um desafio, mas esta não precisa ser uma fase traumática, pelo contrário, é possível ter uma vida regada de bem-estar.

Segundo a esteticista e naturóloga Arlete Cestari (foto), com o declínio de hormônios, o metabolismo fica mais lento e acaba havendo acúmulo de gorduras localizadas. Essa é uma das maiores queixas de mulheres na menopausa que procuram ajuda na clínica. “Estão se sentindo deslocadas e infelizes com a aparência”, conta a especialista que trabalha há 30 anos nessa área.

Os recursos da área da estética estão cada vez mais rápidos e eficazes, oferecendo opções para melhorar a autoestima. Os tratamentos que mais saem são os que combatem a flacidez e os que atuam no rejuvenescimento da pele. O Freeze Multipolar MP2 é o grande aliado. Com energia de radiofrequência, estimula a produção de novos fibroblastos importantes para a sustentação da pele, deixando-a cheia de vida. “Um tratamento indolor que gera resultados em apenas 8 sessões e que pode ser aplicado em todo o rosto, colo, pescoço, cintura, barriga e outras regiões”, explica Arlete.

Uma vez estimulado o colágeno, ele se manterá por um longo período, sendo necessária somente uma sessão a cada três meses para manutenção. Se o desconforto for causado pelas gordurinhas extras na barriga, também dá para associar a drenagem linfática a essa tecnologia.

Com o conhecimento em naturologia, Arlete inclui terapias complementares nos tratamentos, como florais de Bach para o equilíbrio emocional, e trabalha com aromaterapia, que é a elaboração de cosméticos específicos, cuja base são os óleos essenciais, inseridos nas massagens. “É importante ir além da manipulação de equipamentos e estar sensível às reais necessidades de quem procura ajuda”, acrescenta a naturóloga.

Arlete lembra, no entanto, que só a estética não é o suficiente para encarar a menopausa. Não dá para adiar, por exemplo, a decisão de fazer algum tipo de exercício físico, cuidar da alimentação e, em alguns casos, é fundamental pedir orientação médica sobre reposição hormonal.

Assessoria

Dani Rabelo
Jornalista do WSCOM Online, sócia e editora-chefe do Portal Mulher de Fato, cantora nas horas vagas, tagarela, observadora, carioca da gema e pessoense de coração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *