Vida e Saúde

Cravos no braço: como tirar as marcas da pele

Atualizado em: 26/04/2015

cravinhos-no-braco-principal

Algumas pessoas sofrem com aqueles cravinhos ou bolinhas no braço, e não sabem como fazer para eliminá-los ou amenizar seu aspecto. A dermatologista Samantha Enande explica o que são essas erupções na região e dá dicas de como tratá-las.

Cravinhos no braço: o que são

O nome dessa condição é queratose pilar. O que acontece, de acordo com Samantha, é uma alteração da glândula sebácea dessa região do tríceps, que produz uma quantidade exagerada de queratina: o que uma pessoa sem o problema fabrica em um mês, é produzido em uma semana a 10 dias por quem tem queratose.

Essa queratina em excesso se acumula em volta dos folículos pilosos – os buraquinhos de onde saem os pelos – formando as famosas bolinhas.

Portanto, tecnicamente, não são “cravinhos”, já que cravos são formados pelo excesso de sebo e de queratina que entopem os folículos e os poros. As bolinhas da queratose são excesso de queratina em volta dos folículos, não chegando a entupi-los. Também não é acne, apesar de o aspecto poder ser parecido. “A acne aparece em áreas com maior oleosidade, como colo e costas, por exemplo. A não ser em casos extremos”, esclarece a dermatologista. Não é, tampouco, foliculite, caracterizada pela inflamação dos folículos capilares e a formação de lesões como se fossem pequenas espinhas.

As lesões da queratose pilar são avermelhadas e pequenas, com toque áspero, e também é comum que apareçam nas coxas.

Como tirar?

De acordo com Samantha, o problema é genético, aparece mais frequentemente nas mulheres e não tem cura. Ela explica que há momentos de piora e de melhora, que podem estar condicionados a níveis de stress, mas que a queratose nunca vai embora por completo. “Não tem nada a ver com as estações do ano, com medicamentos, alimentos, gravidez ou hormônios”, garante Samantha.

Remédio para queratose pilar

Apesar de não haver cura para a queratose pilar, existem tratamentos, de acordo com a médica, que podem amenizar muito o aspecto visual e tátil do problema. Porém, é preciso disciplina: os produtos devem ser aplicados todos os dias nos locais afetados. “As lesões voltam assim que você para de fazer o tratamento”, adverte Samantha.

O tratamento consiste em uma loção, creme ou gel manipulados à base de ácido glicólico e ureia, que tratam a produção exagerada de queratina. “O paciente aplica sempre à noite, dorme com o produto e deve retirar pela manhã.

De acordo com Samantha, o remédio para queratose não mancha a pele, mas pode dar coceira se não for retirado pela manhã.

No verão, o sol piora um pouco o aspecto das lesões, que são bastante vascularizadas e acabam ficando ainda mais vermelhas. Porém, Samantha diz que é normal que, alguns dias depois, o paciente note uma melhora nas “bolinhas”. Nessa estação do ano, com os banhos de mar e piscina, os cremes, loções e géis do tratamento são facilmente removidos da pele. Por isso, a dermatologista opta por receitar uma versão em sabonete por do produto. “Basta passar o sabonete na região afetada e enxaguar”, explica.

Pode apertar os cravos no braço? E esfoliar?

Como não são cravinhos, você pode apertar muito e não vai conseguir tirar nada das bolinhas, como sairia de um cravo, uma espinha ou um pelo encravado, por exemplo. A recomendação de Samantha é não apertar.

Esfoliar também não é uma boa ideia. “Seja com bucha, esfoliante industrial ou esfoliante caseiro. A esfoliação dá um alívio imediato, mas é momentâneo: o corpo entende aquilo como uma agressão, e o resultado é a produção de mais queratina, o que vai trazer novo desiquilíbrio ao problema”, explica a dermatologista.

Fonte: Da Redação com Bolsa de Mulher

Vida e Saúde