Vida e Saúde

Cirurgias Plásticas para crianças

Atualizado em: 13/09/2013

orelha

Cirurgias plásticas vão além da estética e podem reparar problemas para a saúde física e psicológica da pessoa. O doutor Alexandre Mansur, cirurgião plástico, explica que não há uma idade exata para realizar cirurgias e que varia de acordo com a operação e a necessidade do paciente.  “Em casos de ‘orelhas de abano’, que é normalmente a queixa estética mais comum, a reparação ideal deve ser realizada entre o quinto e sexto ano da criança, depende muito da idade que ela começa a ter problemas na escola, como ‘bullying’ e etc”, informa.

Existem situações em que o tratamento ideal deve iniciar logo após o nascimento, como é o caso das cirurgias para correção de fenda palatina, fissura aberta no ‘céu da boca’, e fenda labial ou lábio leporino, divisão labial, comunicando com o nariz. O doutor Mansur explica que, para estes defeitos, “o tratamento ideal deve começar logo após o nascimento, média de três a seis meses após, já com orientação psicológica para os pais e sobre a amamentação do bebê”. Para estas operações, a anestesia utilizada é a geral e a recuperação dura em torno de duas a três semanas. É importante salientar que  “o tratamento é multidisciplinar e envolve fonoaudiólogo, dentista, psicólogo e médico. A reparação não consiste em apenas uma cirurgia, são necessárias várias ao longo do crescimento da criança”, acrescenta.

Em Curitiba, existe o CAIF / AFISSUR (Centro de Atendimento Integral ao Fissurado Lábio Palatal), centro voltado para o tratamento das deformidades craniofaciais, entre as quais se incluem as fissuras labiopalatinas. O órgão foi criado em abril de 2002 e é um setor que faz parte da SESA (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná).

Paraná Shop

Vida e Saúde