Vida e Saúde

Cinetose causa náuseas durante longos trajetos

Atualizado em: 11/07/2012

Um simples passeio de barco, viagens aéreas ou até mesmo o trajeto de trem ou ônibus para o trabalho coloca em xeque o bom funcionamento das funções do labirinto no organismo entre aqueles que desenvolvem a cinetose, o mal do movimento, caracterizada pelo mal-estar provocado pela movimentação de qualquer meio de transporte. Enquanto o veículo estiver em movimento, o portador sentirá seus efeitos, principalmente em longas viagens, pois quanto mais tempo a pessoa permanecer no veículo, maiores serão os efeitos indesejados. Ainda que o corpo esteja parado, a movimentação do veículo tende a desenvolver no indivíduo sintomas como náuseas, vômitos e sonolência, segundo o Dr. Fernando Ganança, otoneurologista da Universidade Federal de São Paulo – Unifesp.

A cinetose acontece em razão de um conflito de informações entre o labirinto (parte interna do ouvido responsável pelo equilíbrio corporal do organismo) e a visão. A perturbação desse equilíbrio acontece de acordo com a intensidade do movimento. “Quando estes dois sentidos não funcionam simultaneamente, a tendência é ocorrer o mal-estar. No entanto, essa desordem pode variar de uma pessoa para outra e, em alguns casos, o vômito contínuo provoca desidratação”, revela o especialista.

A ação da doença é relativamente semelhante entre crianças e adultos, inclusive os sintomas que são basicamente os mesmos. Entretanto, a exposição ao estímulo da movimentação em parques de diversões, por exemplo, afeta o convívio social do jovem que, por vergonha, não revela os verdadeiros motivos para não acompanhar os amigos nos brinquedos, o que pode distanciar a criança, retraindo-a e descartando a sua convivência com outras pessoas.

Uma das soluções para evitar e controlar a cinetose são os exercícios de reabilitação vestibular, no qual o indivíduo submete-se a um treinamento para tornar o labirinto mais resistente e reduzir os ataques da doença. O uso de medicamentos também é uma alternativa, já que atua como medida preventiva para aqueles que sabem que vão se expor à movimentação. A confirmação do quadro é feita a partir do diagnóstico clínico e testes para avaliar como o labirinto responde aos estímulos visuais realizados por um profissional.

No momento da crise

Embora tenha cura, a cinetose requer alguns cuidados para o não agravamento do quadro. “Tomar um medicamento logo no início da crise ajuda a amenizar seus efeitos. Se a pessoa estiver em um barco, por exemplo, o ideal é procurar uma região da embarcação que balance menos, evitar sentir fortes cheiros de comida, fumar, ingerir bebidas alcoólicas e olhar para um ponto fixo são maneiras de controlar o problema”, recomenda o Dr. Fernando Ganança.

Além disso, mediante outras situações, procure:

– Dentro de um carro, manter sempre as janelas abertas;

– Em uma viagem de avião, procure poltronas próximas às asas;

– Não leia durante o trajeto;

– Antes de viajar, faça uma refeição leve;

– Procure repousar ou dormir durante as viagens.

Saúde em Pauta

Vida e Saúde