Vida e Saúde

Cinco hábitos da moda que prejudicam a saúde

Atualizado em: 15/06/2013

alerta.jpg

Não há como negar que a moda fascina as mulheres há muito tempo. Campanhas, desfiles, vitrines, novidades, modelos belíssimas, roupas e sapatos incríveis, tudo isso é mostrado incessantemente na TV, nas revistas e principalmente na internet. A moda tem um grande valor na evolução visual do homem, ela pode ser transformadora, informativa e até sustentável.

Entretanto, há um lado da moda que pode até prejudicar as pessoas: é tentar segui-la a todo custo, pondo em risco a própria saúde. E como isso pode acontecer? Com os pés ou tornozelos machucados por sapatos de saltos altíssimos, bolsas pesadas que causam lesões nos braços e ombros, dietas inadequadas para alcançar o impossível e até a ansiedade.

Portanto, é preciso ficar atenta para o que realmente importa, que é o seu bem-estar, e não levar tudo que se vê em um editorial de moda a sério. O site Stylelist enumerou os cinco hábitos do mundo fashion que podem fazer mal a sua saúde com a ajuda de Will Torres, especialista em saúde e fitness em Nova York. Confira abaixo:

1. Equilibrar-se no salto alto

Provavelmente uma das piores coisas que você pode fazer para o seu alinhamento corporal é usar salto alto. De acordo com Torres, andar com os pés nesses sapatos faz com que o tronco se incline para frente, nos forçando a se endireitar para trás. Isso coloca uma incrível quantidade de estresse sobre a coluna vertebral e comprime as vértebras ao longo do tempo.

É muito importante lembrar que a lesão é cumulativa: isso não acontece geralmente durante a noite. Pode levar semanas, meses ou anos de movimento alterado para aparecer um desconforto, como cãibras nas panturrilhas e pés, dor nas costas e quadris.

Felizmente, os saltos altíssimos não são unanimidade na moda hoje em dia e, para muita gente, eles só são usados em eventos especiais e por poucas horas de uso. Sapatilhas, sleepers, wedges, plataformas e sapatos meia-pata estão em alta e deixam os pés (e a coluna) mais confortáveis.

2. Carregar a “it bag”

Sabe aquela moda de carregar aquela bolsa grande e pesada com o braço na curva do cotovelo? Pois o estilo de levar a bolsa “à la Victoria Beckham” tem sido um grande causador de dores e lesões nos ombros das mulheres.

Esta distribuição de peso desigual causa desequilíbrios musculares e uma série de problemas de alinhamento, assim como um ombro passa a ser mais desenvolvido e forte do que o outro. Além disso, pode comprometer a coluna por carregar o peso de um lado só e causar dores também no pescoço. Uma solução é usar uma bolsa pequena com poucos objetos durante alguns dias da semana para dar um descanso para o corpo.

3. Passar fome para alcançar a “magreza fashion”

O especialista Will Torres afirma que muitas pessoas restringem seriamente sua alimentação para alcançar o visual “magro fashion” e a única coisa que conseguem é prejudicar a saúde, pois elas possuem um metabolismo mais lento e seu corpo para armazenam mais gordura.

Passar fome não é a solução para emagrecer e pode ainda causar um efeito rebote, deixando você com fome exagerada, atacando tudo pela frente. A recomendação é sempre manter uma alimentação balanceada com muitas frutas, verduras, carnes magras, carboidratos integrais e outras opções saudáveis, combinadas aos exercícios físicos. Mas, tudo no seu limite, sem se espelhar em modelos impossíveis da moda.

4. Se espremer nas roupas

Se você está é daquelas que compra um jeans um número menor para usar quando emagrecer e acaba se espremendo no modelo mesmo sem perder peso, saiba que isso pode prejudicar a sua saúde. Pressionar demais a região do estômago e diafragma pode fazer mal à respiração, retardar o seu metabolismo, além de afetar o seu foco e concentração em tarefas comuns.

Will Torres esclarece que o melhor tipo de respiração é a “diafragmática”. Portanto, se você está apertando o seu estômago ou mantendo-o tenso durante todo o dia para caber no jeans, isso deixar o diafragma pressionado e assim os pulmões se enchem de ar, fazendo com que a você se torne uma "respiradora torácica".

Este tipo de respiração que estufa o peito, de acordo com Torres, provoca tensão no corpo e é uma das razões pelas quais as pessoas tenham ombros e pescoços tensionados, levando a dores de cabeça, desconforto no estômago, depressão, ansiedade e outros problemas. A respiração pelo diafragma é a mais relaxante, tanto que é a utilizada na meditação e na yoga.

5. A adoção de uma mentalidade de urgência

Segundo o artigo do Stylelist, esta atitude é responsável por comportamentos impulsivos e destrutivos, como hábitos alimentares pouco saudáveis, gastos altíssimos de dinheiro em bolsas de marca, saldo devedor no banco e ansiedade gerada por não conseguir acompanhar todos os lançamentos. Torres recomenda viver acima das disputas do mundo da moda e não ser sugada para dentro das últimas tendências e maus hábitos que elas podem provocar.

Toda Ela

Vida e Saúde