Vida e Saúde

Chocolate diet também pede moderação

Atualizado em: 04/03/2013

Chocolate isolated on white background brown chocolate

Para as mulheres que vivem em pé de guerra com a balança, a Páscoa é um dos feriados mais tensos do calendário. Afinal, por todo o lado que se olha lá estão eles, os chocolates, tentação número um das dietas.

Até por isso algumas pessoas preferem procurar versões que julgam menos perigosas, mas é bom ficar atenta! Apesar do mercado oferecer alternativas diet ou com menos calorias, não podemos esquecer que apesar da versão diet não possuir açúcar, o produto ainda deve ser consumido moderadamente, pois embora não seja açucarado, o chocolate diet é mais calórico que o chocolate tradicional. Segundo a nutricionista Cristiane Kovacs, do hospital estadual Dante Pazzanese, o produto dietético ganha uma quantidade maior de gordura para manter o sabor, já que não possui açúcar.

Ela ainda ressalta que o ideal é que sejam consumidos chocolates com mais de 70% de cacau, uma vez que possuem uma menor quantidade de açúcar e gordura e, de acordo com a nutricionista o alimento também é rico em flavonoides, um potente antioxidante que ajuda a combater os radicais livres e retarda o envelhecimento. "Alguns estudos mostram que ele também melhora o funcionamento dos vasos sanguíneos, estimula a produção de serotonina – melhorando o humor", diz Cristiane.

Os diabéticos também devem ficar bem atentos nessa época do ano, já que precisam controlar a ingestão de açúcares para não elevar os níveis de glicose em meio a tantas guloseimas irresistíveis.

No Brasil, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, estima-se que existam cerca de 11 milhões de portadores de diabetes, sendo que somente 7,5 milhões são diagnosticados. A diabetes é caracterizada pelo aumento anormal de açúcar no sangue, sendo uma das cinco doenças que mais matam no país. "Por ter uma evolução silenciosa, é importante ficar atento aos grupos de risco: pessoas com pressão alta, nível de colesterol elevado, histórico familiar e mulheres que tiveram filhos acima dos 4 kg são casos que merecem atenção no acompanhamento das taxas glicêmicas", afirma o endocrinologista Fadlo Fraige Filho, presidente da Associação Nacional de Assistência ao Diabético (ANAD).

Por isso, é bom lembrar que o chocolate utilizado nos ovos de Páscoa contém excesso de açúcar, gorduras saturadas e trans. Ou seja, se consumidos em excesso podem auxiliar no aumento do colesterol, triglicérides, glicemia, hipertensão, além de contribuir para o ganho de peso, aparecimento de acnes e celulite, que pioram por conta do consumo abusivo de gorduras e açúcares. Mas, vale lembrar que os vilões da saúde não estão presentes apenas no chocolate, mas também na maioria dos bolos, doces, biscoitos e sorvetes.

Mais Equilíbrio

Vida e Saúde