Vida e Saúde

Chá-verde reduz deficiências em idosos, revela estudo

Atualizado em: 12/05/2015

Cha verde

Adultos idosos que bebem chá-verde regularmente podem permanecer mais ágeis e independentes do que seus contemporâneos com o passar do tempo.

O chá-verde contém químicos antioxidantes que ajudam a evitar os danos celulares que são capazes de levar a doenças.

Os pesquisadores estão estudando o efeito do chá-verde em tudo –do colesterol ao risco de certos cânceres– com resultados mistos até agora.

Pelo estudo recente, publicado no “American Journal of Clinical Nutrition”, os cientistas decidiram examinar se bebedores de chá-verde têm um menor risco de fragilidade e incapacidade conforme envelhecem.

Yasutake Tomata, da Escola de Medicina da Universidade Tohoku, e seus colegas acompanharam perto de 14 mil adultos com mais de 65 anos durante três anos.

Eles descobriram que os que beberam mais chá-verde eram os menos propensos a desenvolver “incapacidade funcional”, ou problemas com atividades diárias e necessidades básicas, como se vestir ou tomar banho.

Quase 13% dos adultos que beberam menos de uma xícara de chá-verde por dia tornaram-se funcionalmente incapacitados, em comparação com pouco mais de 7% das pessoas que beberam pelo menos cinco xícaras por dia.

“O consumo de chá-verde está associado de forma significativa a um menor risco de incapacidade funcional incidente, mesmo após o ajuste para possíveis fatores de confusão”, disse Tomata.

O estudo não provou que apenas o chá-verde mantinha as pessoas ágeis com a idade.

Os aficionados do chá-verde geralmente têm dietas mais saudáveis, incluindo mais peixe, vegetais e frutas, assim como uma instrução maior, uma taxa menor de fumantes, menos ataques cardíacos e derrames, e uma maior acuidade mental.

Eles também tendem a ser mais ativos socialmente e a ter mais amigos e familiares com quem contar.

Mas, apesar desses fatores, o chá-verde sozinho foi relacionado a um menor risco de deficiência, disseram os pesquisadores.

Pessoas que ingerem pelo menos cinco xícaras por dia tiveram 1/3 de probabilidade menor de desenvolver deficiências do que as que ingeriram menos de uma xícara por dia.

Os que beberam em média três ou quatro xícaras por dia tiveram um risco 25% menor.

Embora não esteja claro como o chá-verde pode oferecer uma defesa contra a incapacidade, a equipe de Tomata observou que um estudo recente descobriu que extratos do chá-verde pareciam aumentar a força muscular na perna em mulheres mais velhas.

Embora o chá-verde e seus extratos sejam considerados seguros em pequenas quantidades, eles contêm cafeína e pequenas quantias de vitamina K, e isso pode interferir com medicamentos que impedem a coagulação do sangue.

 

Fonte: Da Redação com da Reuters

Vida e Saúde