Vida e Saúde

Cerca de 15% dos homens não lavam as mãos ao usar o banheiro

Atualizado em: 15/06/2013

m%C3%A3os

Um estudo realizado nos EUA mostra que apenas 5% das pessoas que usam o banheiro lavam a mão por tempo suficiente para matar os germes que causam doenças. E acredite: 15% dos homens simplesmente não lavam as mãos após usar o banheiro. Já entre as mulheres, a proporção encontrada foi de 7%.

A pesquisa foi feita por pesquisadores da Universidade do Estado de Michigan com base na observação de 3.749 pessoas em banheiros públicos. Os resultados foram publicados no periódico de saúde ambiental Journal of Environmental Health.

Eles treinaram estudantes para ficar de olho dos usuários em bares, restaurantes e outros estabelecimentos. Os resultados mostram que, quando lavam as mãos, apenas metade dos homens usa sabão, em comparação com 78% das mulheres.

"A descoberta causou surpresa porque uma pesquisa anterior sugeria que a lavagem correta das mãos vinha alcançando níveis mais altos", informou Carl Borchgrevink, principal autor do trabalho.

Intoxicação alimentar

Lavar as mãos corretamente é a forma mais eficiente de evitar a transmissão de doenças. Falhas nesse simples hábito de higiene são responsáveis por quase 50% dos casos de intoxicação alimentar, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA.

Segundo o CDC, é preciso investir de 15 a 20 segundos no ritual, fazer movimentos vigorosos com as mãos e, claro, usar sabão, para acabar com os germes. Pela pesquisa, as pessoas demoram somente seis segundos para lavar as mãos.

O estudo também mostrou que as pessoas tendem a negligenciar mais o hábito à noite, quando estão relaxadas e saem para comer com os amigos.

Os usuários têm mais resistência a lavar as mãos se as pias dos banheiros estiverem sujas. E o uso de placas de incentivo traz resultados positivos, segundo os observadores.

Para Borchgrevink, que foi cozinheiro antes de se tornar pesquisador, os resultados devem tocar donos de restaurantes e hotéis. Ele acredita que um empresário desse ramo pode até perder seu negócio se seus clientes sofrerem alguma intoxicação alimentar.

Uol

Vida e Saúde