Cidadania

Câncer é uma das principais causas de morte por doença em crianças e adolescentes

Atualizado em: 15/02/2016

Projeto da nova sede da Associação Donos do Amanhã que está sendo construida com recursos doados pelo Instituto Ronald McDonald (1)

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que em 2016 cerca de 12.600 crianças e adolescentes, até 19 anos, terão câncer, sendo 2.750 casos registrados apenas no Nordeste. Na Paraíba, cerca de 100 novos casos da doença são registrados anualmente no hospital de referência em João Pessoa. Como forma de conscientização e prevenção, foi instituído pela International Confederation of Childhood Cancer Parent Organizations (ICCCPO), o Dia Internacional de Luta Contra o Câncer na Infância, celebrado no dia 15 de fevereiro.

A organização tem como intuito orientar e dar suporte aos pacientes e familiares, o que, segundo a pediatra do Hapvida Saúde, Luana Santiago, é importante no tratamento de crianças e adolescentes. “O acompanhamento psicológico e social realizado por profissionais especializados, tanto para a criança quanto dos responsáveis diretamente envolvidos, são fundamentais para ajudar a manutenção do tratamento”, explica.

Os tipos de câncer são variados e durante a fase da infância e adolescência, os mais comuns são as leucemias, linfomas e tumores no sistema nervoso central. De acordo com a pediatra, além desses, o câncer nos ossos, os de células germinativas, os sarcomas de partes moles, os oculares (retinoblastoma) e os suprarrenais, também são corriqueiros.

Por causa disso, os sintomas não são claros e qualquer situação diferente do comportamento cotidiano das crianças e adolescentes deve ser analisada por um médico. “Alguns sintomas devem ser melhor investigados para descartar a associação com o câncer, uma vez que podem surgir outras doenças comuns nessa fase”, orienta a pediatra do Hapvida Saúde.

A boa notícia é que nas últimas décadas o tratamento do câncer na infância e adolescência trouxe resultados positivos para eles e seus familiares. O Inca estima que das crianças e adolescentes acometidas pela doença, 70% conseguem ser curadas, sobretudo nos casos em que o câncer é diagnosticado e tratado no início.

“O diagnóstico precoce e o acesso aos serviços de média e alta complexidade são decisivos para garantir o tratamento adequado, a sobrevida e a cura do paciente. Na hora do banho, os pais devem apertar a barriguinha dos filhos, ver se tem algum carocinho em algum lugar do corpo, prestar atenção à criança e, se perceber algo diferente, levar imediatamente ao médico”, destaca Andréa Gadelha, oncopediatra e presidente da Associação Donos do Amanhã, instituição que apoia crianças e adolescentes com câncer que fazem tratamento em João Pessoa.

A Associação Donos do Amanhã é beneficiada pelo Instituto Ronald McDonald na Paraíba e recebe recursos provenientes de campanhas como o McDia Feliz. O montante arrecadado entre 2012 e 2015 com a campanha, na Paraíba, foi destinado para a aquisição da sede própria da Associação Donos do Amanhã e a construção de um novo prédio com toda a infraestrutura necessária para apoiar cerca de 220 crianças carentes e seus familiares nos dias de tratamento em João Pessoa. As obras já foram iniciadas.

 

Sintomas que merecem alerta

 

Surgimento de nódulos ou caroços

Palidez e falta de energia inexplicáveis

Aparecimento de hematomas sem motivo

Sangramentos frequentes (por nariz, ânus, vias urinárias)

Dor localizada persistente

Coxeadura (mancar) sem razão aparente

Febres sem explicação

Aumento de volume abdominal

Dor abdominal prolongada

Dores de cabeça frequentes, muitas vezes acompanhada por vômitos

Mudanças nos olhos ou na visão

Perda de peso rápida e excessiva

Virilização em meninas ou puberdade precoce


Cidadania