Vida e Saúde

Câncer de mama: Drible os medos e mantenha a feminilidade

Atualizado em: 22/10/2012

outubro_rosa_20118

 Não é segredo para ninguém que a mulher se sente fragilizada ao receber o diagnóstico do câncer de mama. Os efeitos agressivos da quimioterapia e o medo de perder a mama deixam a paciente insegura em relação à aparência física. Mas a psicóloga Adriana Furer Barreto, do grupo de mama do Instituto do Câncer de São Paulo, explica que há métodos que ajudam a manter a autoestima e a feminilidade.

— Uma boa orientação é que as mulheres mantenham a rotina, exercendo suas atividades dentro e fora de casa e, o principal, não se isolem e deixem que a vida gire em torno da doença.

Além disso, a psicóloga acrescenta que alguns projetos e campanhas oferecem serviços para melhorar a autoestima da mulher, como cabelereiro, maquiagem, manicure, hidratação da pele, dicas e truques de como usar o lenço na cabeça, entre outras coisas.

Esses métodos visam o aumento do convívio social, pois há trocas de experiências entre as pacientes, contribuindo também para o fortalecimento emocional da mulher – base fundamental para enfrentar todo o processo do tratamento.

A psicóloga explica que o apoio da família e do parceiro é essencial nesta fase, pois cria-se insegura e medo da rejeição do parceiro por conta da aparência física.

— Infelizmente, há casos de abandono do marido ou namorado por não ter “suportado” a situação. Essas consequências afetam o lado emocional da mulher, prejudicando o tratamento do câncer.

Quando há esse desequilíbrio emocional, a mulher pode desenvolver a depressão, prejudicando sua recuperação e, muitas vezes, se afastando do convívio com outras pessoas.

Por isso, Adriana lembra que tanto o tratamento psicológico quanto o apoio da família ajudam a paciente a não se entregar a situações negativas que podem atrapalhar o processo de cura.

— A família não deve ter dó ou piedade da mulher com câncer de mama, pois isso só pioraria o quadro. Também não faz sentido tratá-la de forma diferente, com muita proteção, ou proibi-la de fazer as atividades que exercia antes.

Projetos para o câncer de mama

Conheça alguns projetos que ajudam a melhorar a autoestima e a feminilidade da mulher com câncer de mama:

Cantinho da beleza: o projeto, desenvolvido pelo Serviço de Hotelaria e Hospitalidade do Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo), oferece às pacientes com câncer de mama manicure, corte de cabelo, técnicas de maquiagem, dicas para amarrar o lenço na cabeça, hidratação das mãos e higienização da pele. O atendimento é realizado as segundas, terças e sextas-feiras, durante três horas por dia. Essas ações visam melhorar a autoestima da mulher e amenizar o processo de tratamento.

Eu Amo meus peitos: a campanha realizada pela SBM (Sociedade Brasileira de Mastologia) incentiva e chama atenção das mulheres sobre a importância da mamografia anual a partir dos 40 anos e da consulta ao mastologista. As pessoas podem participar da campanha compartilhando-a no Facebook.

Facebook: www.facebook.com/EuAmoMeusPeitos

Site: www.euamomeuspeitos.com.br

Amigas do Peito: o grupo, criado no Facebook, facilita a comunicação entre mulheres com câncer de mama, onde elas trocam experiências e dicas sobre a doença. Em menos de um ano, o projeto contou com a participação de mais de 1.000 mulheres (entre pacientes e familiares) na rede social. Nele, as pacientes têm a total liberdade de falar sobre seus problemas, os receios ao tratamento e dúvidas com relação ao câncer de mama. Além disso, elas trocam dicas de maquiagem, cremes, perucas, lenços, entre outros acessórios, que ajudam a elevar a autoestima e a enfrentar os efeitos colaterais de medicações fortes. Para participar e ajudar na divulgação basta acessar a página no Facebook: http://www.facebook.com/groups/amigas.peito/

R7

Vida e Saúde