Vida e Saúde

Brasileiro é o que mais consome remédio para emagrecer

Atualizado em: 03/07/2012

Estudo realizado pela Nielsen Holding, empresa especializada em pesquisa de consumo, mostra que os brasileiros são os mais insatisfeitos com o próprio corpo e essa insatisfação está muito acima da média mundial.

Apenas 30% se dizem satisfeitos, enquanto aproximadamente 43% se consideram “um pouco acima do peso” e 16% “acima do peso”. A pesquisa mostra ainda que 50% dos brasileiros tentam perder peso de alguma forma. Desses, 76% apelam para a mudança na dieta e 64% dizem estar fazendo exercícios.

Mas o dado mais alarmante é que 12% dos brasileiros usam algum tipo de remédio para emagrecer, taxa 50% maior que a média de consumo na América Latina que é de 8%.

Essa realidade deve mudar já que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA cancelou os registros e proibiu a produção, comércio, manipulação e o uso dos medicamentos femproporex, mazindol e anfepramona . A sibutramina foi mantida, mas com novas restrições.

Dados de outros países

A média de consumo de remédios para emagrecer na América Latina é de 8%. Na Venezuela e Peru, apenas 4%.
A média de satisfação com o próprio corpo na América Latina é de 37%, sendo a Colômbia o país onde a população está mais satisfeita com a aparência – 44% consideram o seu peso satisfatório e 38% dizem estar “um pouco acima do peso”.

Os mexicanos são os que recorrem ao exercício físico para manter a boa forma como forma – 66% e os peruanos são os que menos se exercitam – 49% entre os que buscam perder peso.

A pesquisa da Nielsen Holding ouviu 25 mil pessoas, por meio da internet.

Saúde em pauta

Vida e Saúde