Vida e Saúde

Apneia também é coisa de mulher

Atualizado em: 08/06/2015

apneia-mulher

Afalta de estudos sobre a apneia nas mulheres motivou uma equipe do Instituto do Sono, em São Paulo, a desvendar as possíveis causas das barulhentas paradas no entra e sai de ar durante a noite no grupo feminino. Após analisarem os dados de 407 voluntárias, eles encontraram dois fatores principais que estão atrás dos roncos. “O primeiro é a menopausa, quando ocorre a diminuição dos hormônios estrogênio e progesterona, que têm um efeito protetor no sistema respiratório”, conta a ginecologista Helena Hachul de Campos, orientadora do trabalho. O segundo fator é a circunferência abdominal: as mulheres com mais de 87,5 centímetros de cintura apresentavam maior propensão aos roncos – tanto é que 75% das que tinham o ventre inflado portavam apneia. Uma boa desculpa para emagrecer, não? “Perder peso, aliás, é uma das medidas indicadas para diminuir a gravidade do distúrbio, que está relacionado a problemas no coração e cérebro”, diz o psicobiólogo Daniel Polesel, um dos autores da pesquisa.

5 maneiras de tratar o ronco

Listamos as formas de lidar com a apneia – o médico vai prescrevê-las conforme a situação

CPAP

Uma máscara cobre o nariz e a boca e joga o ar para as vias respiratórias.

 

Aparelho oral

Projeta a mandíbula ou abaixa a língua para aumentar a entrada de oxigênio.

Dispositivo nasal

Feito de metal, ele dilata as narinas e ajuda a extinguir o hábito de respirar pela boca.

Cirurgia

É a melhor saída em caso de defeito anatômico na faringe, por exemplo.

Fonoaudiologia

Exercícios vocais ajudam a impedir que os músculos da garganta relaxem demais.

Fonte: MdeMulher

Vida e Saúde