Vida e Saúde

Aparelho melhora fala e qualidade de vida de pacientes gagos

Atualizado em: 20/10/2012

dispositivo-do-tamanho-de-um-celular-foi

Cientistas da Universidade de Mississippi, nos EUA, desenvolveram um aparelho capaz de melhorar a fala e a vida de pessoas que sofrem com gagueira.

O dispositivo, do tamanho de um telefone celular, permite que o paciente sinta as vibrações da garganta enquanto fala e emita as palavras mais fluentemente.

"Nosso dispositivo é portátil, movido a bateria e fácil de usar. Estes são atributos importantes porque outros tratamentos comportamentais para gagueira são mais intensos, pois exigem muita concentração", afirma o criador do aparelho, Paul Goggans.

Mesmo depois de um longo dia de terapia da fala, uma pessoa gaga pode não ter nenhum progresso, e ela ainda fica exausta porque a terapia é cansativa. "Esta pesquisa oferece uma alternativa promissora que pode ser discreta e facilmente utilizada todos os dias por adultos", ressalta Goggans.

Segundo os pesquisadores, enquanto o dispositivo não cura a gagueira, ele ajuda o usuário a reduzir sua frequência de gaguejo e pode melhorar a qualidade de vida do paciente.

Cerca de 1% da população de gagos no mundo tem poucas alternativas disponíveis para o tratamento a longo prazo. Como resultado, essas pessoas, muitas vezes, sofrem graves preconceitos sociais que impedem oportunidades educacionais e ocupacionais.

"Desde a infância, somos informados de que a gagueira é um comportamento errado, ruim, que é uma fraqueza pessoal e se trabalharmos apenas um pouco mais podemos falar fluentemente. Mesmo que a gagueira seja uma condição genética e neurológica, as crenças imprecisas e destrutivas ouvidas na infância seguem as pessoas até a idade adulta e podem prejudicar o crescimento pessoal", afirma o pesquisador Dwight Waddell.

Agora, Goggans, Waddell e o colega Greg Snyder estão transformando a ideia em um protótipo a ser testados em pacientes com gagueira.

"Não é sempre fácil convencer as pessoas de que um projeto vale a pena de ser feito. Mas nesse caso foi fácil. Simplificando, nossa equipe queria melhorar a vida das pessoas que gaguejam", conta Goggans.

Embora o novo dispositivo ainda esteja sendo desenvolvido e testado, seu potencial benefício para as pessoas que gaguejam é clara, de acordo com os pesquisadores.

Os direitos de patente para o dispositivo foram licenciados para a empresa norte-americana Hyperion Technology Group Inc. de Mississippi.

Foto: UM/Kevin Bain

iSaúde

Vida e Saúde