Vida e Saúde

Altos índices de sobrepeso e obesidade entre menores de cinco anos

Atualizado em: 14/06/2015

biscoito

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a obesidade é um problema crescente na infância, chegando a atingir entre 25 a 30% da população infantil nos países ricos. Ela tem sido atribuída principalmente a fatores ambientais e socioculturais, tais como o incentivo a uma dieta pouco saudável, com alta proporção de gorduras, e a uma atitude sedentária. Na pesquisa, “Prevalência dos Fatores de Risco da Obesidade Infantil nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI) do Município de Maringá – Paraná”, pesquisadores do Centro Universitário de Maringá (Cesumar) explicam que os distúrbios relacionados ao peso que incidem durante a infância são responsáveis por graves consequências para indivíduos e comunidades.

O grupo identificou os fatores de risco para obesidade infantil em crianças dos Centros Municipal de Educação Infantil do município de Maringá (PR). Participaram da pesquisa 229 crianças de zero a cinco anos. Entre os meninos, 15,31% apresentavam sobrepeso e 19,81% eram obesos. As taxas de sobrepeso e obesidade entre as meninas foram 16,95% e 11,86%, respectivamente.

O estudo, publicado nos Anais Eletrônicos da sétima edição do Encontro Internacional de Produção Científica (EPCC) Cesumar, destaca que 33,63% das crianças foram desmamadas com menos de seis meses. De acordo com os autores, isto pode trazer sérios problemas de saúde, já que o aleitamento materno é de extrema importância para a saúde da criança. Além disso, eles citam uma pesquisa que concluiu que as crianças que receberam aleitamento materno por tempo inferior a quatro meses apresentaram prevalência de sobrepeso maior do que aquelas que foram amamentadas por quatro meses ou mais.

A obesidade, se não controlada ou tratada o mais cedo possível, causa graves problemas de saúde, pois traz complicações articulares, cardiovasculares, endócrino-metabólicas, neoplásicas, respiratórias, gastrointestinais, influencia no crescimento e desenvolvimento da criança, além de causar danos psicossociais.

Agência Notisa (morgueFile free photo)

Vida e Saúde