Vida e Saúde

Alimentação infantil ainda é um desafio para pais e filhos

Atualizado em: 13/08/2015

lancheira
A alimentação infantil é algo que preocupa diariamente os pais, seja nas refeições em casa ou fora dela. O conteúdo da lancheira das crianças, que merece atenção especial, recentemente ganhou repercussão com as postagens que a apresentadora Bela Gil fez nas redes sociais mostrando o lanche da filha, que continha batata doce, banana da terra e granola. A reação da população foi imediata, gerando o debate de qual tipo de alimentação é mais saudável para as crianças e como incentivá-las a terem hábitos mais nutritivos.
De acordo com a nutricionista do Hapvida Saúde, Paula Trigueiro, os pais têm procurado praticidade para montar a lancheira dos filhos e acabam esquecendo que os alimentos industrializados não são as melhores opções. “Esses produtos possuem um alto índice de conservantes, corantes, aditivos, açúcares e gorduras de má qualidade. Uma lancheira saudável e nutritiva deve conter alimentos naturais que tenham pouco ou nenhum aditivo e baixo teor de açúcar e gordura”, orienta.
A especialista explica que o momento do lanche é uma oportunidade de inserir alimentos saudáveis, com uma refeição colorida e variada, e que fazer bichinhos com as frutas e oferecer sanduíches divertidos tornam o momento mais atrativo. “Além disso, a alimentação da família deve seguir a mesma linha. Não adianta querer que seu filho tenha uma alimentação saudável, se a despensa está repleta de produtos inadequados”, ressalta.
Por ser uma refeição rápida e que evita longos períodos em jejum, o lanche deve ser feito com consumo moderado para não interferir nas outras refeições. “Os pais devem dar preferência aos sucos naturais, frutas e substituir alguns alimentos, como preferir carboidratos ricos em fibras, inserir pães integrais, incluir cereais matinais sem açúcares, além de trocar bolos industrializados pelos caseiros. É importante estimular o consumo de líquidos, inclusive água, para manter as crianças bem hidratadas”, explica a nutricionista do Hapvida Saúde.
Escolas com cardápio próprio
As escolas que possuem cardápio próprio elaborado por um nutricionista e produzido na própria cozinha são uma opção, como explica Nicolle Nery, diretora e proprietária da Prime’s Cool. “Essa é uma praticidade e segurança que muitos pais preferem, pois, com a rotina, não se tem muito tempo para preparar todas as refeições do filho com alimentos saudáveis. Assim, nós também passamos a garantia de que a criança fará as refeições regularmente no mesmo horário todos os dias.”
A escola infantil oferece, no tempo integral – das 7h às 19h –, a alimentação completa: lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar, com quantidade e nutrição ideal. Com essa organização, a criança não tem como fugir da prática alimentar proposta pela escola, já que não é permitida a entrada de lanches por alunos. “Todas as refeições são feitas aqui, com frutas, verduras, legumes, alimentos naturais, carnes frescas e nada de industrializados”, explica Nicolle. Os pratos saem da cozinha prontos, fechados e, no caso de crianças alérgicas, é identificado com o nome do aluno para que não haja reações, além da cozinha ser preparada para evitar que alimentos sejam contaminados por outros, como lactose ou glúten.
A escola ainda dá aulas de cozinha experimental. Com utensílios próprios para a faixa etária e orientação da professora, as crianças preparam alimentos simples que vão servir de lanche da tarde. “Além de verem a culinária por outro lado, envolver as crianças no preparo das refeições é uma ótima forma de fazer com que ela tenha vontade de provar novos alimentos”, finaliza.
Fonte: Deborah Rosa
Pauta Assessoria de Comunicação 
Vida e Saúde