Vida e Saúde

Agevisa-PB esclarece sobre comercialização do AdeS

Atualizado em: 22/03/2013

Suco-Ades_ACRIMA20130318_0060_15

Os supermercados e demais estabelecimentos que comercializam o alimento à base de soja AdeS estão obrigados a retirar das prateleiras todas as embalagens do produto de 1 litro e de 1,5 litro, segundo afirmou o diretor geral da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa/PB), Jailson Vilberto. As embalagens de 200 ml e 330 ml poderão ser comercializadas e consumidas normalmente.

Na segunda-feira (18), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a suspensão de fabricação, distribuição, comercialização e consumo de todos os produtos AdeS da linha de produção TBA3G na fábrica da empresa Unilever Brasil Industrial Ltda., em Pouso Alegre (MG). Válida para todo o território nacional, a medida englobou todos os sabores do produto.

“Os produtos fabricados na linha de produção TBA3G podem ser identificados pelos lotes que possuem as iniciais AG (A significa a fábrica de Pouso Alegre e G a linha de produção TBA3G). Desse modo, os consumidores e as vigilâncias sanitárias locais podem fazer a identificação dos produtos e retirá-los de circulação. As embalagens de 200 ml e 330 ml fabricadas pela empresa não estão abarcadas na suspensão e podem ser comercializados e consumidas normalmente”, explicou a gerente de Alimentos da Agevisa/PB, Raquel Ataíde Lima.

Ela esclareceu também que a medida adotada pela Anvisa foi a suspensão, e não a interdição cautelar, e observou que “o objetivo da Agência foi responsabilizar a empresa e os estabelecimentos comercializadores pela retirada dos produtos da exposição ao consumidor, e não onerar os serviços de Vigilância Sanitária com esta tarefa”.

Raquel Lima orientou as Vigilâncias Sanitárias para que se atenham a inspecionar os estabelecimentos comercializadores, a fim de garantir que estes retirem os lotes de iniciais  AG, marca AdeS, da exposição ao consumidor. “Tais estabelecimentos podem manter os produtos em estoque até que seja publicada a medida conclusiva pela Anvisa. Esperamos que até o final desta semana a Anvisa repasse os esclarecimentos necessários para emitir essa decisão”, acrescentou.

A gerente de Alimentos da Agevisa alertou as Gerências Regionais de Guarabira, Campina Grande, Patos e Sousa e determinou que sejam encaminhadas orientações sobre o problema a todos os municípios como forma de fortalecer a proteção à saúde de suas populações.

Reunião em Brasília – A Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon/MJ), por meio do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), e a Anvisa receberam, em audiência, representantes da empresa Unilever Industrial Ltda., fabricante do alimento AdeS para esclarecimentos adicionais sobre o problema envolvendo o produto.

A empresa reafirmou que havia identificado falha no processo de higienização das máquinas da referida linha de produção; explicou que a falha teria resultado no envase de embalagens com solução de limpeza em um lote do produto com sabor maçã; declarou que já recolheu 36 das 96 unidades envolvidas na campanha de recall anunciada após e identificação do problema, e se comprometeu a adotar todas as medidas necessárias para a prevenção de acidentes de consumo e recolhimento do produto, além de oferecer atendimento médico gratuito aos consumidores que tenham consumido o produto alterado.

A empresa também disponibilizou um serviço de atendimento para informações e esclarecimentos adicionais pelo telefone 08007070044 e e-mail sac@ades.com.br.

As medidas anunciadas não eximem a responsabilidade da empresa por eventuais danos causados aos consumidores, segundo afirmaram os técnicos da Senacon e da Anvisa, que continuarão monitorando o processo de recall e apurando a responsabilidade da Unilever Industrial Ltda. nos termos das normas aplicáveis.

Assessoria

Vida e Saúde