Vida e Saúde

67% das mulheres têm problemas intestinais, afirma estudo

Atualizado em: 20/04/2015

67

Especialistas orientam incluir alimentos com micro-organismos para deixar o intestino no “ritmo” certo.

 

Alteração frequente de humor, falta de concentração e piora na vida sexual. Estes são alguns dos sintomas mais relatados por mulheres que têm problemas intestinais. Achou estranha essa relação? Pois saiba que os dados foram comprovados no “Estudo SIM Brasil – Saúde Intestinal da Mulher (www.estudosimbrasil.com.br), realizado pela Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) em parceria com a Danone Brasil. Ao todo foram entrevistadas mais de 3 mil mulheres em 10 cidades brasileiras.

Segundo Flávio Antonio Quilici, médico formado pela Universidade de Campinas (Unicamp) especializado em Gastroenterologia, esse quadro está diretamente ligado aos problemas intestinais porque o órgão é considerado o nosso “segundo cérebro”. “O intestino tem mais de 100 milhões de neurônios conectados com o cérebro”, reforça ele.

No estudo as mulheres com problemas intestinais relataram os seguintes impactos no dia a dia:

– 89% delas têm alteração frequente de humor

– 88% têm dificuldade de concentração

– 79% sentiram piora na vida sexual

Além disso, o profissional faz questão de ressaltar que boa parte dos problemas intestinais das mulheres ainda não são tão discutidos porque culturamente o sexo feminino nunca foi “orientado” a falar abertamente sobre o assunto. Tanto é que, segundo dados de uma pesquisa realizada pela TNS Research Market, 75% das mulheres não comentam sobre o mau funcionamento do intestino nas consultas médicas.

Probióticos são aliados na melhora do funcionamento intestinal!

E como lidar com esse problema? Há várias iniciativas, entre elas, tentar reduzir o sedentarismo praticando atividades físicas. Ter uma alimentação mais regrada também é fundamental para que o seu intestino entre no ritmo certo. E nada de pensar que para isso você precisa fazer alterações mirabolantes em sua programação alimentar. Por exemplo, incluir iorgurtes com probióticos já ajuda e muito. Eles são micro-organismos vivos considerados “do bem” por trazerem inúmeros benefícios ao funcionamento do intestino.

Os tipos mais comuns de probióticos são os lactobacilos e as bifidobactérias, comumente encontrados em iogurtes e leites fermentados enriquecidos com eles. “Os probióticos não são laxantes, eles têm a função de estimular a evacuação e regular a saúde intestinal. O consumo de alimentos com probióticos deve ser regular, não há limite diário, pois eles permanecem no intestino só até você evacuar”, destaca o gastroenterologista Flávio Quilici.

Com base nessa observação os fabricantes de iogurte procuram investir na criação de produtos e desenvolvimentos de campanhas que conscientizem a mulher de que o bem-estar dela está diretamente ligado com o funcionamento do intestino.

“Nós lançamos o Activia como o primeiro iogurte funcional do mundo para que ele trouxesse, além dos benefícios funcionais para o organismo, os probióticos. Sempre fizemos questão de ressaltar em nossas campanhas que se sentir inchada não é normal e que é necessário ir ao banheiro para que você tenha qualidade de vida. E que não há nenhum problema nisso”, explica Tatiana Turquete, gerente de marketing de Activia.

Para finalizar, o médico Flávio Quilici também explica que outra aliada é a fibra. O recomendado é a ingestão de até 20 gramas de fibras por dia. “Mas se você ingerir de 12 a 15 gramas já está ótimo”, afirma.

Conheça mais o seu intestino!

  • – Ele tem 70% das células de defesa do nosso organismo
  • – O órgão tem, aproximadamente, o tamanho de uma quadra de tênis
  • – 80% da serotonina (hormônio do prazer, felicidade e bem-estar) é produzido no intestino. Logo, se ele não funcionar direito isso terá um impacto direto nas suas emoções
  • – Ele abriga 500 espécies de bactérias e 100 trilhões de micro-organismos

 

Fonte: Da Redação com Tempo de Mulher

Vida e Saúde