Vida e Saúde

5 dicas para você não desistir da dieta

Atualizado em: 25/05/2015

mulher-comendo-salada_0_0

1. Defina seus objetivos

Assim como tudo o que fazemos na vida, para ter sucesso na dieta é preciso compreender qual é o seu objetivo com ela. De acordo com o personal trainer Marcio Atalla e com a nutricionista Desire Coelho, autores de “A Dieta Ideal – sem mitos, sem milagres, sem terrorismo” (editora Paralela), focar nisto é importante, pois temos de ser sinceros sobre o quanto estamos dispostos a sacrificar para conseguir o corpo desejado. E, acima de tudo, compreender que, para ter essas mudanças corporais, as mudanças comportamentais (alimentação e exercício) precisam ser inseridas permanentemente, ou seja, é preciso adotar esses hábitos para sempre. “Precisamos ser realistas com o corpo que possuímos e com nossos limites. Não adianta colocarmos metas insustentáveis, pois, se emagrecer é difícil, manter-se magro é ainda mais. Trace seus objetivos pensando em mudanças que você conseguirá manter na sua rotina”, eles explicam no livro.

2. Não desista na primeira derrapada

Você está seguindo a dieta, comendo nos horários certos e sem extrapolar. Mas aí, em plena sexta-feira de trabalho, se rende a um grande pedaço de bolo de chocolate. E agora? No livro “Kilorias – Faça do #projetoverão seu estilo de vida” (editora Saraiva), Paola Machado, mestre em Fisiologia do Exercício pela Universidade Federal de São Paulo, mostra que essa situação é muito comum, mas você não pode deixar que ela desestabilize sua vontade e determinação de mudar de hábitos e emagrecer. “Quando estamos ingressando num novo estilo de vida, derrapadas pequenas são o bastante para que a gente desanime ou até desista. No entanto, não importa o que aconteça – talvez você coma demais, fuja da academia durante a semana inteira ou exagere nos exercícios e fique com dor -, o importante é manter o foco e não se desmotivar. Pense que uma derrapada de um dia não representa tanto num plano de um ano e siga em frente. Derrapou na dieta? Se esforce para voltar na refeição seguinte”, aconselha a profissional.

3. Honre o momento da refeição

Marcio Atalla e Desire Coelho contam que uma das maiores dificuldades de seus pacientes é perceber a saciedade. “Eles devoram toda comida servida em poucos segundos/minutos como se aquela fosse uma tarefa horrível, mas necessárias”. Você se identificou com essa situação? A percepção e o controle da nossa fome e saciedade são fundamentais para uma boa alimentação. O ideal é priorizar o consumo de alimentos capazes de nos deixar horas sem fome e que podem nos auxiliar no processo de emagrecimento. Coma com calma, entre cada garfada descanse o talher à mesa, mastigue bem. As refeições boas para controlar a saciedade são aquelas nas quais misturamos os nutriente, aliando carboidratos para acelerar o efeito a proteínas e gorduras pela duração do estímulo.

4. Aprenda a escutar seu corpo

Carol Morais, nutricionista e autora do livro “Projeto Verão Para Vida Toda” (editora Memória Visual), afirma que o nosso corpo conversa com a gente o tempo todo. Você já parou para escutá-lo? Segundo ela, o corpo dá sinais diários de que algo vai bem ou mal. Primeiro ele fala baixinho, como uma indisposição após comer algo, depois ele fala um pouquinho mais alto, como uma dor de cabeça persistente e se continuarmos a ignorar, pode ter certeza que um dia ele irá gritar. No processo de autoconhecimento durante a dieta é importante a observação. Tudo é linguagem! Se sentir algo estranho, revise tudo que está relacionado ao seu corpo: alimentação, água, atividade física, sono, humor, intestino, sentimentos e emoções.

5. Faça exercícios físicos e procure um profissional

Exercícios podem ser aliados da sua dieta para perder peso se feitos de forma correta. Para isso, procure a ajuda de um profissional. A atividade inadequada pode levar a quadros de sobrecarrega cardiovascular, fadiga precoce, descompensações metabólicas e hormonais.

Fonte: Da Redação com MdeMulher

Vida e Saúde