Trabalho

O que meu colega de trabalho tem que eu não tenho

Atualizado em: 29/11/2017

mulher-reuniao-carreira_2

Ele brilha nas reuniões e ocupa os lugares de destaque. Em vez de falar mal do colega ou entregar os pontos, que tal mudar sua atitude e brilhar também?

 

 

Chegou o dia da reunião de avaliação da equipe. Seus chefes vão analisar o que deu certo no último semestre. Você sabe que vai ter aquele colega que dirá só as coisas certas e que conquistará todo mundo. Enquanto isso, você, que fez tudo direito, não consegue causar o mesmo impacto. Essa cena te parece familiar? Vivenciar situações que nos causam insegurança e desconforto no trabalho não é algo incomum, afinal ninguém é bom em tudo. O que faz a diferença no nosso desenvolvimento é a forma como lidamos com episódios como esse. É bem possível que as pessoas que a cercam dominem habilidades que não fazem parte dos seus pontos fortes. Mas, em vez de torcer o nariz, emburrar, falar mal ou simplesmente abrir mão de tudo, faça a virada. Como? Observando as qualidades do outro. “Toda necessidade gera mudança. Quem não passa por isso não consegue se estabelecer e está fadada ao sofrimento”, diz a psicóloga e consultora de recursos humanos Sirlene Ferreira, de São Paulo. Pegue uma caneta: você vai aprender com especialistas — e com seus colegas também.

Quando ele… se mostra indispensável e nunca entra nos cortes.

O que você pode aprender: reflita se você tem a capacidade de se adaptar a mudanças com facilidade. Se é resistente, esse pode ser o primeiro aspecto no qual prestar atenção. “Quem não sabe administrar conflitos não avança. Se você não se mostra flexível, não tem negociação”, diz Sirlene. Além disso, tenha um olhar voltado para o futuro. Se só pensa no aqui e agora, não conseguirá projetar que tipo de profissional será valorizado daqui a cinco anos. “Pessoas que não são demitidas se antecipam, enxergam oportunidades

Quando ele… sempre se destaca em reuniões.

O que você pode aprender: responda honestamente: a) você se prepara para as reuniões; b) descobre que tem o compromisso só quando o Outlook apita que faltam 15 minutos; c) até sabe, mas nunca entende se tem que preparar algo. Se a sua resposta foi “a”, parabéns, amiga! Siga o barco. Se escolheu as alternativas “b” ou “c”, atenção: você está encarando um compromisso de trabalho como se ele fosse uma bobeira, o que não é. “Estude o que será tratado. Assim, entende seu papel, o motivo pelo qual foi convocada fica claro e você consegue se preparar para possíveis contribuições e ponderações”, diz Joseane. É claro que não dá para saber tudo o que vai acontecer, mas o básico sim. “Quem se destaca tem um plano B”, diz Sirlene. Conhecer o assunto e ter possíveis estratégias para resolver problemas é o conjunto ideal para sobressair.

Trabalho