Trabalho

Novo Projeto de Lei cria 8.922 vagas no Executivo.

Atualizado em: 26/02/2015

Making Notes from Book

A proposta cria 8.922 vagas destinadas ao serviço público federal e demais vagas em alguns órgãos que irão substituir outras que serão extintas, principalmente por conta de aposentadorias. Dessas vagas, 7.328 serão preenchidas no Ministério da Educação, das quais 5.320 são para professores, além de outras 2.008 serem para cargos Administrativos e técnicos.

Lembrando que o projeto deve passar pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, e só depois seguirá para votação no plenário. A adequação orçamentária é uma das barreiras da comissão. Segundo o texto, as vagas devem ser preenchidas de forma gradual.  Isso porque após a realização dos concursos, o impacto nos cofres públicos será de aproximadamente R$ 958 milhões por ano.

Além das  7.328 vagas, o Ministério da Educação  ainda terá mais 1.977 no plano de carreira dos cargos técnico administrativos em educação dos Institutos Federais  de Ensino Superior ( IFES). O intuito é que sejam criadas vagas destinadas aos profissionais capacitados, com perfis mais adequados  às necessidades do órgão.

A proposta também origina a criação de 85 vagas na Polícia Federal, além de outras 44 para a Polícia Rodoviária Federal, com extinção de 50.  A criação dessas vagas está condicionada a extinção de cargos vagos. Das vagas destinadas à Polícia Federal, 36 são para psicólogo, 5 são  para os cargos de engenheiro e 5 são para arquitetos. Já para a Polícia Rodoviária Federal, a proposta prevê a criação de 17 cargos para a carreira de engenheiro, 19 para administrador, 5 de estatístico e 3 de técnico de comunicação social.

Por fim,  a proposta em trãmite também vai criar 500 gratificações temporárias no Sistema de Administração de Recursos da Informação e Informática ( SISP), que destina vagas  a carreiras com exigência do nível superior em diferentes áreas de atuação.

 

Fonte: concursosatuais

Trabalho