Trabalho

Diretora da Whirlpool fala sobre as possibilidades profissionais dentro da empresa

Atualizado em: 14/03/2017

fabiola-bezerra--1024x668

O Movimento Mulher 360 é resultante da parceria de gigantes empresas brasileiras, cujo objetivo é estimular o engajamento da comunidade empresarial na questão da equidade de gêneros.

É uma organização independente e sem fins lucrativos para incentivar o empoderamento feminino e fomentar o desenvolvimento econômico da mulher.

Trata-se de uma evolução do Movimento Empresarial pelo Desenvolvimento Econômico da Mulher, iniciativa liderada pelo Walmart e lançada em 2011, e está alinhada com os sete Princípios de Empoderamento da ONU Mulheres. Fabíola Bezerra associada a esse movimento, conseguiu ocupar cargos importantes em sua carreira. Leia a matéria na integra abaixo.

 
Diretora da Whirlpool fala sobre as possibilidades profissionais dentro da empresa

Quando chegou à Whirlpool (associada do Movimento Mulher 360), em 2005, como chefe de administração comercial, Fabíola Bezerra teve o desafio de ocupar um cargo de gerência em menos de 1 ano. Atualmente, é a Diretora Indirect Procurement & P4G. Sua jornada dentro da empresa, no entanto, culminou em uma série de desafios e aprendizados para que hoje ocupasse tal posição.

Casada, Fabíola chegou em um cargo de chefia e, aos poucos, foi promovida, atuou em áreas e projetos distintos, até morar em Miami, nos EUA. Além dos desafios profissionais, também somou dois filhos durante o período até chegar ao cargo de diretoria. Ela afirma que isso foi possível graças ao suporte e à flexibilidade da empresa, além de treinamentos e coachings para desempenhar cada uma das funções atribuídas.

“A Whirlpool contribuiu para o meu desenvolvimento, principalmente nos momentos em que me tirava da zona de conforto e me dava a oportunidade de conhecer assuntos e pessoas novas na companhia”, conta.

 

Movimento Mulher 360: Como foi o seu desenvolvimento pessoal e profissional na Whirlpool? Quais foram os principais desafios pessoais e profissionais?

Fabíola: Entrei na Whirlpool com o desafio de ocupar um cargo de gerência em um curto espaço de tempo. O posto tinha muita visibilidade e pressão, e eu descobri isso rapidamente. Tive a oportunidade de participar de um projeto global focado na forma de vender para alavancar margem. Com uma boa performance e resultados diferenciados, a promoção foi apenas questão de tempo. Em um ano, fui promovida a Gerente de Administração Comercial.

Eu já mantinha contato direto com o vice-presidente da área comercial, e participava ativamente da tomada de decisão de questões relacionadas a vendas, e pude expor minha vontade de ser expatriada. O grande desafio foi convencer meu marido a deixar seu emprego e me acompanhar. Foi preciso um ano para convencê-lo e algumas conversas para a empresa concordar. E assim, a transferência para trabalhar em Miami (EUA), para ser Marketing Senior Manager aconteceu. Foi uma aposta da Whirlpool em uma profissional sem background em marketing para participar de uma transformação da área e na região latino-americana, reforçando o conceito de carreira multifuncional que a empresa acredita.

Esse período de três anos foi muito enriquecedor. Pude trabalhar com diferentes culturas, time remoto, viagens rotineiras para diversos países, e o desafio de alavancar rentabilidade e market share das 2 principais categorias da região. Também tive apoio em relação à minha gravidez, minha filha nasceu nos EUA, e voltei para o Brasil após a minha licença-maternidade. Desta vez, para atuar com Planejamento Estratégico, função totalmente diferente das quais havia atuado.
Minha promoção para Gerente Geral veio com a segunda gravidez. O comunicado foi anunciado na vigésima semana de gestação. Foi mais um sinal de que a Whirlpool valoriza os bons resultados e também a família.

No retorno da licença-maternidade, fui convidada para assumir a diretoria de suprimentos indiretos e PMO de projetos de redução de custo , mais uma vez um desafio diferente e de alta relevância para a companhia.

Movimento Mulher 360: Qual é o caminho do equilíbrio entre vida profissional e pessoal?

Fabíola: Sou casada e tenho dois filhos: uma menina de cinco anos e um menino de dois anos. A Whirlpool tem muita consciência da dupla jornada feminina e sempre me deu muita liberdade para cumprir com minhas obrigações pessoais e profissionais. Tenho flexibilidade no horário e sinto tranquilidade em tratar do tema com meus gestores e colegas de trabalho. O caminho do equilíbrio é ter disciplina e ser transparente. Tratar do assunto vida pessoal com naturalidade, ou seja, trazer o tema para a companhia e cumprir com seus compromissos conforme acordado. A disciplina é libertadora. Se tiver tudo bem programado e executar, conseguimos manter um bom equilíbrio.
A volta da licença-maternidade traz uma certa ansiedade da posição em que vai voltar, mas manter conversas frequentes com o gestor durante a licença pode amenizar as incertezas. Eu mantive esse contato e foi muito bom. A Whirlpool sempre tratou com muita transparência os movimentos e consegui gerenciar bem minhas expectativas para o retorno.

Movimento Mulher 360: Quais iniciativas que a Whirlpool ofereceu que ajudaram no avanço de sua carreira?

Fabíola: Tive treinamentos sobre liderança, mentoring com a alta liderança e, além disso, tive o auxílio financeiro da empresa para realizar cursos relacionados à minha função. Aliado a isso, a Whirlpool me colocou em posições de alta visibilidade e impacto na organização – fruto de conversas muito francas e objetivas sobre plano de carreira e desenvolvimento pessoal/profissional.

Além disso, a empresa oferece a licença maternidade de 6 meses, flex time e home office para auxiliar o equilibro.

Movimento Mulher 360: Acredita que as mulheres estejam mais empoderadas nas grandes empresas?

Fabíola: Já vemos uma evolução, mas ainda temos muito o que conquistar. Até agora, a grande conquista é esse tema estar presente na pauta de grandes empresas e líderes e o interesse em achar caminhos para dar mais espaço às mulheres.

Movimento Mulher 360: Quais são os maiores desafios das mulheres nas empresas?

Fabíola: Não deixar que a posição de “minoria” nos cale. É muito comum estar em reuniões com fornecedores, clientes, ou até mesmo reuniões internas com somente uma mulher na sala. Não podemos nos sentir acuadas ou intimidadas com esta situação. Outro desafio é de não nos deixar masculinizar. Não saber a escalação do time de futebol não impossibilita que eu tenha um diálogo de igual para igual com outros homens. Pelo contrário, temos que trazer temas “femininos” para serem também debatidos e entendidos pelos homens.

Para mim, um desafio é a sensação de termos que provar o tempo todo que somos capazes e que podemos sim assumir mais responsabilidades. Esse é um desafio invisível, mas que paira no ar.

Movimento Mulher 360: Dica ou recado para jovens mulheres que estão entrando no mercado de trabalho com ambição de chegar em cargos de liderança.
Fabíola: Não crie dependência entre os planos profissionais e pessoais. Eles dificilmente estarão sintonizados. Sem vínculos, você consegue fazer as escolhas certas sem gerar frustrações. Não tenha vergonha de ter ambição. Assuma riscos, puxe para você os desafios e quanto mais visibilidade melhor.

 
Fonte: Mulher 360

Trabalho