Violência: mulheres estão perdendo o medo de denunciar

Governo da Paraíba lança Empreender Mulher com linha de crédito de R$ 2 mi
13 de março de 2012
Perfil do consumidor em João Pessoa é formado por mulheres jovens
15 de março de 2012

Violência: mulheres estão perdendo o medo de denunciar

No mês que lembra o assassinato de 130 mulheres que foram trancadas em uma fábrica de tecido por estar reivindicando mel

No mês que lembra o assassinato de 130 mulheres que foram trancadas em uma fábrica de tecido por estar reivindicando melhores condições de trabalho em Nova Iorque (EUA), na Paraíba já foram registrados pelo Centro Março 26 assassinatos de mulheres em 2012. Outro dado divulgado pela Ong é referente aos casos de tentativas de homicídios (17), estupros (16) e agressão física (18).

Durante uma solenidade realizada no Palácio da Redenção, em João Pessoa (PB) nesta segunda-feira, 11, com a presença da ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci, a secretária de Políticas Públicas para Mulheres de João Pessoa, Nézia Gomes, revelou que somente em fevereiro já foram registrados mais de 1,2 mil mulheres que sofreram algum tipo de violência, física ou psicológica na Capital paraibana

Para ela, apesar do número ser alto e revelar que as mulheres continuam sendo desrespeitadas, esse dado é positivo, pois significa que as mulheres estão perdendo o medo de denunciar e de procurar ajuda.

Nézia Gomes também destacou que agora a denúncia de agressão contra a mulher pode ser feita por outra pessoa e anonimamente. “Um vizinho, uma mãe, qualquer um pode denunciar um ato de agressão contra a mulher”, disse.

Em João Pessoa as denúncias podem ser feitas através de diversos telefones, entre eles o do Centro da Mulher 8 de Março (3241-8001), a Central de Atendimento à Mulher(180) e o Centro de Referência da Mulher Ednalva Bezerra (0800 283 3883). Por causa da quantidade de “canais” para as denúncias, a secretária de Políticas Públicas para Mulheres de João Pessoa revelou que por não existir um único número que centraliza essas denúncias, os números em João Pessoa, e até mesmo na Paraíba, ainda não são totalmente exatos.

Da Redação

Denise Lemos
Diretora Executiva do Portal Mulher de Fato, CEO Up Branding Marketing Digital, CEO Startup 28Dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *