Notícias

Secretaria da Mulher destaca 80 anos do direito ao voto feminino

Atualizado em: 24/02/2012

Nesta sexta-feira (24), o voto feminino completa 80 anos no Brasil. Para a titular da Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana (Semdh), Irâe Lucena, a data reforça a importância da luta pela implementação de políticas públicas voltadas para as mulheres. Até 1932, só homens podiam votar no Brasil. O direito foi garantido às mulheres somente com a criação do Código Eleitoral Provisório, após décadas de marchas e manifestações de ativistas.

Irâe destacou a conquista de espaços importantes da mulher na política e ressaltou que o voto feminino resultou de um longo processo de luta pela participação das mulheres na política. “Depois de quase oito décadas, conseguimos eleger a primeira presidenta da República. Isso já é um grande avanço, mas não podemos esquecer que ainda temos uma representação feminina pequena na política estadual. Por isso a data é um marco para todas as mulheres continuarem a luta por mais espaço no poder”, enfatizou.

De acordo com dados da Justiça Eleitoral da Paraíba, as mulheres eleitoras são maioria no Estado. Nas últimas eleições, elas lideraram o eleitorado, totalizando 1.416.574 (52,69% do total), contra 1.312.939 homens (47,31%).

A história – No Brasil, as mulheres passaram a ter o direito de votar nas eleições nacionais a partir de 24 de fevereiro de 1932 (Era Vargas), depois de uma intensa campanha nacional. Foi aprovado, inicialmente, que apenas mulheres casadas, viúvas e solteiras que tivessem renda própria teriam direito a exercer a cidadania. Só dois anos depois, as restrições ao voto feminino foram eliminadas do Código Eleitoral, embora a obrigatoriedade do voto fosse um dever masculino.

Secom

Notícias