Notícias

Política de segurança contra assédio deve ser implementada em aplicativos de táxi

Atualizado em: 07/04/2015

taxi-assedio

Indignada pelo fato de mulheres sofrerem assédio de taxistas durante e até mesmo depois da corrida, uma jovem criou um abaixo-assinado online e arrecadou mais de 27 mil assinaturas.

 

Aplicativos que permitem a solicitação de táxi online estão cada vez mais populares – o carro mais próximo é acionado e chega em cerca de minutos, o pagamento pode ser feito até por cartão de crédito e você não precisa ficar procurando um ponto próximo ou disputando o serviço na rua com outra pessoa. 

No entanto, motoristas têm se aproveitado do acesso a informações pessoais do cliente, como telefone e nome completo, e da possibilidade de entrar em contato a hora que quiserem – com o conteúdo que quiserem.

Depois de ouvir relatos de várias mulheres que foram assediadas por funcionários do app Easy Taxi, a paulista Ana Clara Leite, de 22 anos, decidiu criar um abaixo-assinado para que medidas de segurança fossem adotadas. Em poucos dias, mais de 27 mil assinaturas foram angariadas e uma resposta do próprio CEO da empresa dada: em até três meses, será implementada uma ferramenta que permite a comunicação entre taxista e passageiro sem que os números de telefone fiquem registrados.

Enquanto essa medida não é efetivada, já é possível mandar um e-mail para telefone@easytaxi.com.br e pedir que seu número seja retirado do aplicativo e não revelado ao condutor. Feito isso, é preciso ativar o modo de ligações privadas na própria configuração do celular. O aplicativo 99Taxis já atualizou sua versão com a opção de o usuário ocultar o número do celular, disponível para Android e iOS.

 

Fonte: MdeMulher

Notícias