Notícias

Pesquisa avalia impacto de blocos e eventos de Carnaval em Campina Grande

Atualizado em: 21/02/2017

acude_aerea_tres_pandeiros

O impacto econômico do blocos de pré-carnaval, Carnaval e cinco eventos de Campina Grande estão sendo avaliados pelo projeto de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva de Eventos do Sebrae Paraíba. A pesquisa espera auxiliar na tomada de decisões em investimentos públicos e privados. A coleta de dados já teve início e termina no começo de março.

Conforme a gestora do projeto, Rosa Maria Correia, o Sebrae e parceiros estão levantando dados sobre os eventos existentes em Campina Grande o ano passado. “A iniciativa é para alimentar um banco de dados que permita aos investidores maior segurança para aporte de recursos nos eventos existentes e na criação de novos”, falou.

Ao longo deste mês de fevereiro, estão sendo pesquisados cinco blocos pré-carnavalescos e cinco eventos do período de Momo, o Renascer, no bairro da Liberdade, o Crescer, no Spazzio, a Nova Consciência, no Estadual da Prata, o Encontro da Consciência Cristã, no Parque do Povo e o Movimento de Integração Espírita Paraibano (MIEP), no Garden Hotel Resort.

Rosa Maria disse que as avaliações do 24º Salão de Artesanato, da série histórica do Maior São João do Mundo e do Campina Motofest apontaram pontos interessantes e proporcionaram correções na visão de impacto dos eventos na economia do município. “Um outro ponto para que serve as pesquisas e diagnósticos é a aplicação mais adequada de recursos público e privado”, completou.

Os realizadores da ação avaliarão o impacto de outros eventos existentes para alimentar um banco de dados da Coordenadoria de Turismo do município, que estará disponível para investidores e comunidade em geral em breve. “O trabalho que estamos realizando serve para facilitar o planejamento e a parceria público privada, visando a ampliação dos eventos existentes, estimulo à criação de novos e elaboração do calendário. É um esforço conjunto para que se diminua a sazonalidade. Estão também acordados o inventário turístico e pesquisa de demanda e oferta”, falou.

As pesquisas e o diagnóstico são uma realização do Sebrae Paraíba, Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede) do município e a empresa Júnior do curso de Economia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Maxecom.

 

Fonte: Sebrae PB via assessoria

Notícias