Notícias

Paraíba sedia a primeira edição da ‘Brasil-Canadá 3.0’

Atualizado em: 04/12/2012

CONF-BRASIL-CANADA-foto-jose-marques-31

A Paraíba está sediando a primeira edição da ‘Brasil-Canadá 3.0’, conferência internacional que discute as mídias digitais e os seus impactos na sociedade. O evento, que também trata do acesso digital democrático e interesses bilaterais na área de ciência e tecnologia, começou nesta segunda-feira (3), em João Pessoa, e segue com programação até esta terça-feira (4), na Estação Cabo Branco. A abertura oficial contou com a presença do governador Ricardo Coutinho, do cônsul-geral do Canadá no Rio de Janeiro, Sanjeev Chowdhury, entre outras autoridades canadenses, e representantes do governo federal.

O governador afirmou que o Estado tem a percepção de que o futuro, inclusive da economia, passa pela tecnologia da informação e comunicação e que o Canadá é um país de ponta nesta área. “O Canadá pretende, até 2017, universalizar para todos os seus habitantes, acesso e serviços públicos através da internet. E o Brasil tem muito a aprender com isso”, disse Ricardo Coutinho. Segundo ele, no início do ano, o Governo do Estado encaminhou solicitação ao Ministério das Relações Exteriores para que a Paraíba, por meio da sua capital João pessoa, sediasse esse evento internacional, que possui participantes do mundo todo assistindo à conferência, inclusive por meio digital.

O objeto central desta conferência é definir desafios e oportunidades do futuro digital do Brasil com o engajamento e a participação de vários setores da sociedade. A principal motivação da primeira edição da Brasil Canadá 3.0 é a sensibilização dos três segmentos – governo, academia e indústria de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) – para uma atuação articulada, integrada e em sinergia com as demandas reais da sociedade brasileira.

A parceria com o Canadá vem sendo desenvolvida no âmbito do “Plano de Ação Conjunta Brasil−Canadá na área de TIC”. A última edição da Canadá 3.0, realizada em abril de 2012, na cidade de Stratford, contou com a presença de uma comitiva brasileira, que identificou as oportunidades da cooperação bilateral na condução dessas conferências. Na ocasião, o Governo do Estado foi representado pelo vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia.

Abertura – O embaixador Benedicto Fonseca Filho, do Ministério das Relações Exteriores, afirmou que esta conferência representa a concretização de negociações iniciadas há um ano e meio atrás, por meio da presidente Dilma Rousseff. “O Canadá 3.0 é uma conferência anual para tratar de assuntos de interesse digital que já existia naquele país. A conferência de hoje é a culminação desse processo. É um ponto de chegada, mas pretendemos que seja também um ponto de partida para discussões na área, neste evento que é totalmente apoiado pelo Itamaraty. Acreditamos que não há melhor local para inaugurar essa nova etapa do que a Paraíba”, afirmou o embaixador.

O conselheiro do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e diretor-presidente do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), Demi Getschko, também presente à mesa de abertura, comentou que a internet no Brasil vai muito bem e encontra-se em solo bastante fértil. “O Canadá tem enormes semelhanças com o Brasil e esta é uma ótima oportunidade para estreitar relações”, disse.

“Estou muito feliz por estar aqui, até porque sou fã de Elba Ramalho”, começou assim seu discurso o cônsul-geral do Canadá no Rio de Janeiro, Sanjeev Chowdhury, que foi bastante aplaudido. O cônsul afirmou que o Nordeste brasileiro é uma importante região para o Canadá e que seu país recentemente abriu um escritório diplomático em Recife-PE. “O Brasil é uma prioridade para o Canadá e com essa conferência, esperamos estreitar essa relação, inclusive com a presença da presidente Dilma Rousseff em nosso país, em breve”, afirmou Chowdhur.

Avanços no Estado – Encerrando a solenidade de abertura, o governador Ricardo Coutinho explanou sobre a ampliação da pavimentação digital na Paraíba. “Até 2014, 55 cidades, o que representa 25% do Estado, estarão com acesso à rede de fibra ótica. Por meio de uma articulação com o Ministério das Comunicações, nove cidades paraibanas serão cidades digitais, e todas elas possuem menos de 50 mil habitantes. Para alguns, pode parecer paradoxal um Estado que precisa de água e estradas, estar falando da tecnologia da informação. Não há nada de paradoxal nisso, pois a agenda passada o nosso Governo está fazendo. Mas o que nos preocupa é a agenda do futuro. Ou a Paraíba ganha destaque e ocupa esse espaço ou nós não teremos possibilidades para os paraibanos a médio e longo prazo”, pontuou Ricardo.

Discussões – Antes do início das chamadas trilhas temáticas, a secretária executiva da Ciência e Tecnologia, Francilene Procópio Garcia, apresentou para o público a dinâmica da conferência, quais as questões estratégicas, o que será discutido e apresentado. A secretária lançou um questionamento importante: “O Canadá já lançou o objetivo de acesso digital a toda sua população até 2017. Podemos nos perguntar, agora, qual a agenda do Brasil? Qual a nossa meta? Este espaço pretende discutir essas problemáticas”, disse Francilene, que é também uma das organizadoras do evento.

A solenidade contou ainda com as presenças do secretário de Estado do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Ciência e Tecnologia, João Azevedo; do secretário executivo de Indústria e Comércio, Marcos Procópio; do presidente da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Paraíba (Codata), George Henriques de Souza; e do presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa da Paraíba (FAPESQ), Cláudio Furtado, entre outros auxiliares do Governo da Paraíba.

Assessoria

Notícias