Notícias

Justiça britânica obriga muçulmana a tirar véu em tribunal

Atualizado em: 16/09/2013

%C3%8Dndice

A Justiça britânica decidiu que uma mulher muçulmana poderá comparecer a um julgamento usando um véu que cobre totalmente o rosto, mas terá que retirá-lo na hora de prestar testemunho.

O juiz Peter Murphy, do tribunal de Blackfriars, em Londres, optou por permitir o uso do véu. A muçulmana está sendo processada por intimidação de uma testemunha.

A jovem de 22 anos se recusa a tirar seu niqab, como é conhecido o véu que cobre o rosto e só revela os olhos, diante da presença de homens – comportamento comum entre parte de mulheres muçulmanas.

Caso ela se recuse a retirar o véu durante o seu testemunho, ela pode ser presa.

O juiz permitirá que uma tela seja colocada entre ela e o público do tribunal. No entanto, a jovem precisará ser vista pelo próprio juiz, pelo juri e pelos advogados. Em outros momentos do julgamento, ela poderá cobrir seu rosto.

Murphy disse que caso optasse por permitir que ela usasse o niqab o tempo todo, ele estaria 'atropelando com carruagem e cavalos a forma como a Justiça foi administrada na Inglaterra e no País de Gales por séculos'.

'Se juízes em casos distintos e em lugares distintos usassem abordagens distintas para decidir sobre o niqab, haveria anarquia judicial', disse Murphy.

A advogada da jovem Susan Meek disse que a decisão fere o direito da mulher de expressar sua fé através de sua indumentária e que não descartou entrar com um recurso.

Em uma audiência anterior, a acusada pode usar o niqab depois de, antes, tirá-lo na frente de uma policial para que esta confirmasse sua identidade.

BBC Brasil

Notícias