João Pessoa ganha Juizado Especial de Violência contra a Mulher

Campina Grande receberá Centro de Referência da Mulher
30 de janeiro de 2012
PMJP debate criação de modelo de atendimento a travestis e transexuais
1 de fevereiro de 2012

João Pessoa ganha Juizado Especial de Violência contra a Mulher

O Juizado Especial de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher em João Pessoa foi inaugurada na tarde de segunda-f

O Juizado Especial de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher em João Pessoa foi inaugurada na tarde de segunda-feira (30) pelo Tribunal de Justiça da Paraíba. A solenidade contou com a participação da secretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Nézia Gomes, que esteve representando o prefeito Luciano Agra.

O Juizado vai funcionar com a parceria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), que vai ceder o prédio com a estrutura adequada às exigências do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e disponibilizar o apoio jurídico através do Centro Acadêmico. O Tribunal de Justiça equipou as instalações com sala de espera privada, cartório judicial, oficial de justiça e gabinete do juiz, além do apoio psicológico, psiquiátrico e de serviço social. A usuária terá ainda os serviços indispensáveis da Defensoria Pública e do Ministério Público.

Para a secretária Nézia Gomes esta é mais um conquista para as mulheres, que agora recebem o apoio direto da justiça, que passa também a tratar especificamente da violência doméstica e familiar. “É uma grande conquista para todas as mulheres de João Pessoa. O Juizado Especial é mais um instrumento que efetiva a Lei Maria da Penha. Teremos celeridade nos processos, que significa menos impunidade aos casos de violência contra a mulher”, disse a secretária.

Segundo a juíza Antonieta Lúcia Maroja, que vai responder pelo Juizado, este será um espaço com disponibilidade de uma equipe multidisciplinar. “Teremos psicólogas, assistentes sociais, médicos e pedagogos, e manteremos uma relação direta com os organismos de políticas para as mulheres que são referências no atendimento aos casos de violência contra a mulher”.

A instalação do Juizado contou com a participação de diversas autoridades, como desembargadores, advogados, parlamentares, sindicalistas, defensores públicos e entidades não governamentais que trabalham diretamente em defesa dos direitos das mulheres.

A unidade judiciária vai funcionar no antigo prédio na Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão (Funap), da UFPB, situado na Praça Barão do Rio Branco, Centro.

Assessoria

Denise Lemos
Diretora Executiva do Portal Mulher de Fato, CEO Up Branding Marketing Digital, CEO Startup 28Dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *