Notícias

Empresas incentivam o crescimento profissional

Atualizado em: 08/03/2012

Dados do IBGE sobre a evolução do mercado de trabalho nas regiões metropolitanas (Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre) revelaram que em 2011, a população ocupada estava distribuída entre 54,6% de homens (12,3 milhões de pessoas) e 45,4% de mulheres (10,2 milhões de pessoas). Comparado com anos anteriores, as mulheres continuam sendo minoria na população ocupada e maioria na população em idade ativa, porém, a participação feminina no mercado de trabalho apresenta tendência de aumento.

Em alguns cargos, as mulheres levam vantagem sobre os homens, pois conseguem ter uma visão geral da situação, diferente do sexo masculino, que normalmente foca uma ação e um problema de cada vez. Atentos em usar essas qualidades para o crescimento das empresas, muitas trabalham com programas de incentivo para que suas funcionárias ocupem cargos de liderança.

Na Coca-Cola Guararapes, através do  Conselho de Mulheres, que é formado por representantes de todas as áreas e todos os níveis de liderança, a intenção é proporcionar um olhar feminino aos diversos processos e negociações que a empresa participa. Integrado pelas áreas de Marketing, Gente & Organização (RH), Compras, Logística, CRM, Comercial, Financeiro, Auditoria Interna e Comunicação Corporativa, o Conselho tem como objetivo incentivar o aumento da proporção de mulheres nos cargos de liderança da empresa, incentivar a integração das mulheres com o time, identificar novos talentos, desenvolvendo e estimulando novas habilidades e reforçar ações desenvolvidas para o público feminino.

Elas são maioria

Na empresa privada que mais emprega no Brasil, nos últimos dois anos aconteceu uma virada da participação da mão de obra feminina no quadro da empresa, passando a ocupar mais de 50% do total de colaboradores. No Grupo Pão de Açúcar (GPA), somente na operação das redes Pão de Açúcar e Extra elas já representam 55%.

A mudança desse quadro exigiu uma adaptação da empresa no que se refere a forma como se relaciona e entende as necessidades do público feminino. Entre as ações que representam esse movimento, desde janeiro de 2011, o Grupo concede às colaboradoras a extensão da Licença-Maternidade de quatro para seis meses, e também lançou o Cartão Mamãe, que deve beneficiar mais de 15 mil mães, com um crédito mensal de R$ 100 para que as colaboradoras comprem produtos de alimentação, medicamento, higiene e vestuário para seus filhos de seis meses até um dia antes de completar cinco anos nas lojas da rede. O bônus vale para quem recebe até oito salários mínimos.

Todas as colaboradoras, esposas de colaboradores e seus dependentes contam com o Programa de Gestação Segura, no qual a família é auxiliada por uma equipe de profissionais especializada no acompanhamento da gravidez e preparação familiar para esse novo momento que é a chegada de um filho. O Grupo oferece ainda enxoval de bebê para recém-nascidos e kit material escolar para os filhos dos colaboradores.

Da redação (com assessoria)

Notícias