Notícias

Comércio da Paraíba registra crescimento de 18% e lidera alta no país

Atualizado em: 15/10/2013

varejo

O volume de vendas do varejo paraibano, que segue em expansão, apresentou a maior taxa de crescimento do país no mês de agosto, segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgado nesta terça-feira (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O faturamento do setor cresceu 18% em agosto sobre igual mês do ano passado. O índice paraibano ficou bem acima do segundo colocado, o Estado de Alagoas (13%), enquanto as vendas no país apresentaram elevação de 6,2%.

As vendas de agosto sobre julho no comércio cresceram 1,3% e também registraram alta na Paraíba pelo terceiro mês seguido do ano. Já o país registrou um índice menor no período com alta de 0,9%.

A forte expansão do volume de vendas em agosto também consolidou a liderança da Paraíba na Região Nordeste e destaque no cenário nacional. De janeiro a agosto deste ano, o varejo paraibano acumula alta, agora, de dois dígitos (10,9%). No país, o Estado cresceu menos apenas que o Mato Grosso do Sul (11,4%). O país tem índice mais modesto em oito meses de crescimento (3,8%).

Já na Região Nordeste, os Estado do Rio Grande do Norte (10%) e Maranhão (7,4%) ficam em segundo e terceiro lugares em índices do ranking de volume de vendas. (veja a tabela do ranking).

Para o secretário de Estado da Receita, Marialvo Laureano, a pesquisa do IBGE aponta não apenas para a manutenção de índices bem acima da média nacional nas vendas do varejo pelo segundo mês consecutivo, mas também para o aquecimento da própria economia paraibana neste segundo semestre. “Os índices de crescimento do ICMS do varejo de agosto sobre julho ficaram um pouco acima da pesquisa do IBGE, o que confirma o bom momento que o setor vive no Estado, com destaque no cenário nacional”, comentou.

Segundo Marialvo Laureano, a medida recente tomada pelo Governo do Estado de elevar o limite do faturamento para as empresas optantes do Simples Nacional na Paraíba dos atuais R$ 2,520 milhões para R$ 3,6 milhões, equiparando ao teto nacional, vai fortalecer ainda mais as micro e pequenas empresas do setor do varejo optantes do Simples no Estado. “Elas terão um espaço maior para elevar suas vendas em 2014 e continuarem dentro do Simples, que têm carga tributária diferenciada e alíquotas do ICMS menores”, apontou.

No ranking nacional, além da Paraíba (18%), a taxa de volume de vendas registrou fortes altas em Alagoas (13%); Rio Grande do Norte (12,7%); Maranhão (10,3%) e Paraná (9,1%). Apenas Amapá (-1,3%), Roraima (-1,9%) e Acre (-2,2%) tiveram queda nas vendas nessa comparação. (Veja o ranking completo abaixo).

Ranking do índice de crescimento do comércio em agosto e no ano: 

Fonte: Assessoria

Notícias